O Atletismo no Estágio de Adaptação Militar da Academia da Força Aérea: a Detecção e Seleção Para as Corridas de Velocidade

Por: S. M. Jucosky e .

IX Congresso Internacional de Educação Física e Motricidade Humana XV Simpósio Paulista de Educação Física

Send to Kindle


Resumo

Os estudos realizados na área de Detecção e Seleção de Talentos Esportivos demonstram que a abordagem sobre este tema deve ser múltipla. Também se considera que os conhecimentos práticos adquiridos durante toda a carreira profissional, podem ser decisivos no momento durante esta descoberta. Este relato de experiência, realizada na Academia da Força Aérea de Pirassununga (AFA), tem por objetivo descrever o processo de seleção para as corridas de velocidade do atletismo que acontece durante os primeiros dias de aula. Se, no ambiente profissional da área do esporte, tanto os conhecimentos teóricos como os conhecimentos práticos sobre a detecção de talentos, são utilizados em benefício de atletas, técnicos, dirigentes e clubes, nos ambientes das escolas militares, onde as competições de atletismo têm grande importância no cenário nacional e internacional, tais conhecimentos também são colocados em prática. Contudo os processos ali adotados ainda não foram discutidos ou apresentados. Por meio deste relato de experiência espera-se evidenciar: as particularidades do método que são utilizadas para detectar e selecionar os "cadetes/atletas" que irão compor a equipe de atletismo da Academia da Força Aérea. A população envolvida constitui-se de alunos recém-admitidos na instituição, com idade entre 17 a 20 anos. As atividades apresentam dois objetivos centrais: o primeiro é voltado para a adaptação do aluno a uma escola militar e o segundo busca encontrar os alunos que se destacam na modalidade. No total, foram realizadas seis aulas com 50 minutos de duração e com média de 40 alunos por turma. Para as diferentes turmas os conteúdos teóricos e a dinâmica foram norteados por critérios da especificidade. Como considerações finais pode-se afirmar que: 1) a prática esportiva competitiva é considerada como uma excelente ferramenta para a formação moral e física do oficial militar; 2) os programas de detecção e seleção de talentos devem estar adequados aos contextos em que serão desenvolvidos (histórico-cultural); 3) os recursos humanos, materiais e financeiros influenciam diretamente na obtenção dos objetivos propostos; 4) o programa de detecção e seleção de esportistas é apenas uma das etapas na formação de um futuro atleta e; 5) as informações que colaboram com no processo de detecção e seleção dos destaques esportivos podem ser provenientes: dos estudos realizados na área; dos profissionais que nela atuam; do passado esportivo na modalidade, dos próprios alunos que apontam os indivíduos que tem características especificas para determinadas atividades e; dos resultados apresentados em competições anteriores; 6) a descoberta de um destaque esportivo não traz a certeza de que ele irá participar da equipe para a qual se destacou e tão pouco assegura que excelentes resultados esportivos sejam atingidos. Questões como o histórico esportivo, a identificação / interesse com a modalidade e a motivação para realiza-la são decisivos para a continuidade deste programa.

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/10060/10060

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.