O Ato de a Criança Jogar: Proposta Para a Educação Física no Ensino Infantil

Por: , Magda Jaciara Andrade de Barros, Rafael Soares e .

XIV Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

Objetivo:
Apresentar proposta para a Educação Física no Ensino Infantil pautada na classificação de jogos feita por Roger Caillois, sendo: jogo de competição (agôn), de fantasia (mimicry), de sorte/azar (alea) ou de aventura (ilinx).

Métodos e Resultados:
Consiste em um estudo bibliográfico de caráter critico-reflexivo e propositivo, onde sistematizamos o jogo enquanto conteúdo no Ensino Infantil a partir da tipologia proposta por Caillois. Os jogos foram agrupados pela natureza da atividade, sendo simbólicos, objetos-direcionado, locomoção e social, e analisado sobre aquilo que satisfaz ao jogador e a maneira de jogar. A partir da classificação realizamos análise pedagógica dos jogos de pula-corda, esconde-esconde e balanço, onde foi possível elucidar a ação das crianças motivadas pela competição (agôn), fantasia (mimicry) e aventura (ilinx). Jogos de sorte/azar (alea) não foram aqui identificados, visto que esses jogos sugerem fatores externos, e para as crianças o jogo consiste no agir.

Conclusão:
Os documentos oficiais e projetos pedagógicos desenvolvidos para o ensino infantil apontam o jogo como um dos principais conteúdos, reconhecendo seu papel no desenvolvimento. Todavia, são limitados no que tange a sistematização do conteúdo e de metodologias orientadas pelo jogo, principalmente sobre aquilo que satisfaz ao jogador e a maneira de jogar, predominando apenas sua função pedagógica, a qual o objetivo se coloca muitas vezes exterior a natureza do ato de a criança jogar. Nessa proposta o jogo é observado e sistematizado a partir daquilo que satisfaz ao jogador e a maneira de jogar, privilegiando uma ambiente de jogo.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.