O Boicote Aos Jogos Olímpicos de Moscou - 1980: Uma Análise da Reação do Movimento Olímpico Brasileiro e Internacional

Por: Flávio de Almeida Andrade Lico.

2007 13/04/2007

Send to Kindle


Resumo

O esporte contemporâneo tem nos Jogos Olímpicos o seu maior evento e sua evolução na Era Moderna aconteceu quase que completamente durante o Século XX. Os boicotes às edições dos Jogos Olímpicos são manifestações que exemplificam as relações políticas presentes no esporte e seu estudo é bastante esclarecedor. O maior boicote ocorrido foi proposto pelos Estados Unidos em 1980, aos Jogos realizados na extinta União Soviética. Na ocasião houve grande redução no número de participantes e um abalo nas estruturas do Movimento Olímpico. O objetivo deste trabalho é analisar o contexto político do boicote aos Jogos de Moscou, sobretudo no que diz respeito ao posicionamento do Brasil. Para a realização do estudo foi selecionado um dos principais jornais brasileiros (Folha de São Paulo) e dele se retirou os dados que vão o desde a segunda quinzena do mês de dezembro de 1979, com a ocupação soviética do Afeganistão (23/12/1979), até a primeira quinzena do mês de agosto de 1980, encerramento dos Jogos Olímpicos de Moscou (03/08/1980). Embora o Brasil desenvolvesse uma posição de alinhamento à política norte-americana na Guerra Fria, optou por não aderir ao boicote comercial, nem ao olímpico enviando uma grande delegação a Moscou. O governo militar brasileiro agiu de maneira pragmática preferindo lucrar com a ausência de norte-americanos e europeus tanto no campo comercial quanto esportivo
 

Endereço: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/39/39133/tde-18122007-100502/pt-br.php

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.