O Brasil no Horizonte dos Megaeventos Esportivos de 2014 e 2016: Sua Cara, Seus Sócios e Seus Negócio

Por: Arlei Sander Damo e Ruben George Oliven.

Horizontes Antropológicos - v.19 - n.40 - 2013

Send to Kindle


Resumo

Este artigo tem como objeto os significados da realização, no Brasil, da Copa do Mundo de Futebol de 2014 e das Olimpíadas de 2016. Dada a extensão desses megaeventos, seus significados são diversificados e controversos. Como não é possível dar conta de todas as possibilidades analíticas que eles nos oferecem, foca-mos nosso olhar em dois aspectos principais. Um deles trata das representações de brasilidade atualizadas por ocasião dos cerimoniais oficiais, e o fato tomado como referência é o anúncio do Rio de Janeiro como sede das Olimpíadas de 2016. O outro aspecto é mais difuso e fragmentado, atinente às controvérsias em torno dos usos de recursos públicos empenhados pelo Estado na organização da Copa de 2014. Nesse caso nos valemos de fontes diversas, incluindo-se narrativas oficiais, relatórios de gastos, postagens jornalísticas, entre outras. Nosso objetivo não é promover uma síntese acerca do significado dos megaeventos para os brasileiros, mas mostrar como o país vive um momento singular, de enunciação, justificação e tensionamento da própria identidade nacional e do Estado.

Endereço: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0104-71832013000200002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.