O Brincar Como Construção Racional nas Aulas de Educação Física

Por: Andrize Ramires Costa, e Thais Emanuelle da Silva Barros.

Motrivivência - v.30 - n.53 - 2018

Send to Kindle


Resumo

O foco principal deste ensaio é a criança, que sente um enorme prazer em “Se-Movimentar”. A base desse movimento reside na necessidade natural que ela tem para brincar. Ocorre que a sua tendência natural de “Se-Movimentar” e brincar rapidamente se transforma em atividade social e cultural pela própria apropriação de elementos da cultura e pela indução do meio onde nasce, ocasionada, em parte, pela imposição dos adultos a atividades aceitas e reconhecidas por eles. Finalizamos com a Educação Física, que geralmente não permite às crianças experiências próprias de movimento, brincadeiras e jogos, em favor de um movimento “correto”, pré-constituído, ou seja, criado por terceiros, para atender a compromissos futuros de desenvolvimento, permitindo, muitas vezes, uma das experiências mais alienantes e castradoras da liberdade e criatividade humana.

Endereço: https://periodicos.ufsc.br/index.php/motrivivencia/article/view/2175-8042.2018v30n53p196

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.