O Brincar Como Transmissão Cultural e Integração Socio-educacional: Uma Experiência em Paris

Por: E. Bureau.

XV Conferência Mundial do IPA

Send to Kindle


Resumo

Em 1998, criamos em Paris a associação Saci Pererê que propõe às crianças brasileiras e franco-brasileiras atividades lúdicas com o objetivo de transmitir a memória cultural brasileira e tudo o que ela comporta da nossa infância, do nosso jeito de brincar. O trabalho atinge crianças com idades que variam entre três e doze anos, filhos de pais brasileiros ou franco-brasileiros, que manifestam o desejo de aproximálos da cultura brasileira. Consideramos estas crianças como bilíngües, ainda que algumas não apresentem grande fluência na língua portuguesa: são escolarizadas em língua francesa e convivem em suas famílias com o universo lingüístico brasileiro. Cada atelier semanal está inserido num projeto temático trimestral e comporta diversas atividades, como contação de estórias, confecção de brinquedos, jogos, músicas, marionetes, danças folclóricas, atividades plásticas, entre outras. Ao brincar, a criança representa seus desejos, elabora suas questões; e, ao brincar num contexto cultural brasileiro, ela refaz seu caminho, reconciliando-se com sua história. Brincar de gude e de barra manteiga, brincadeiras brasileiras típicas, permite a elaboração de um espaço privilegiado, onde o prazer se confunde com a descoberta, e o contato com o mundo ganha o gosto da ave.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.