O Clima Motivacional nas Práticas Pedagógicas do Esporte Educacional

Por: Aline Dessupoio Chaves.

171 páginas. 2015 20/03/2015

Send to Kindle


Resumo

As Práticas Esportivas Educacionais (PEEs), oferecidas em algumas escolas e em outros espaços, devem ser abordadas na perspectiva do Esporte Educacional, e a prática pedagógica dos professores deve ser pautada em ações que motivem os alunos e produzam autonomia, tomada de decisão e prazer. O objetivo do presente estudo foi investigar como ocorrem as Práticas Esportivas Educacionais (PEEs), a partir: a) do clima motivacional percebido pelos alunos participantes das PEEs; b) da percepção dos professores em relação ao seu papel educacional e motivacional nas aulas das PEEs; e c) do clima motivacional das aulas das PEEs. O estudo foi desenvolvido como uma pesquisa de natureza descritiva, com delineamento qualitativo e quantitativo, através de três delineamentos: 1) o clima motivacional dos alunos das PEEs, na qual foi aplicado o Questionário do Esporte de orientação para Tarefa ou Ego traduzido, adaptado e validado por Hirota e De Marco (2006), a uma amostra intencional de alunos do Centro Municipal de Educação Avançada - CEMEA de Uberaba - MG, entre 10 e 14 anos de idade, de ambos os sexos, praticantes de pelo menos uma das modalidades do PROETI (Programa de Tempo Integral); 2) a percepção dos professores das PEEs do seu papel educacional e motivacional, estudo que contou com a análise do documento norteador do Programa PROETI, entrevista com os professores do programa e observação das aulas em relação aos aspectos educacionais do esporte; 3) o clima motivacional nas aulas das PEEs, no qual foram observadas as aulas utilizando o instrumento Target como referência para verificar a orientação dada pelos professores. Os dados do questionário foram tabulados e analisados através do software SPSS-DATA EDITOR (versão 21.0 for Windows). As entrevistas foram gravadas, transcritas e analisadas segunda a Análise de Conteúdo (BARDIN, 2011). Para as observações, foi utilizada a técnica de "Registro de Evento" de Fagundes (2006) caracterizada pela contagem de frequência das vezes em que os comportamentos investigados se repetem, dentro de um intervalo determinado. Após a realização destas investigações, foi realizada a triangulação entre os resultados, visando a uma inter-relação entre os dados obtidos, com o objetivo de entender melhor o fenômeno estudado. Participaram do Estudo 1, 118 praticantes de modalidades esportivas, cujos resultados demonstraram que o clima motivacional deles é orientado para a tarefa. No Estudo 2, o documento norteador do PROETI aponta para o ensino do Esporte Educacional com o objetivo de formação; os professores motivam seus alunos através de atividades recreativas, percebem a motivação dos alunos pelas suas atitudes, utilizam um padrão tradicional de aula e, embora trabalhem aspectos educacionais nas aulas, não conseguem identificá-los na prática; e as atividades propostas enfocam, principalmente, o princípio da corresponsabilidade. No Estudo 3, verificamos que o clima motivacional das aulas é orientado para a aprendizagem. Concluímos que, embora, o documento norteador do projeto, os alunos e as aulas apontem para uma mesma orientação, no caso para a tarefa ou aprendizagem, os professores não têm muita consciência de sua ação no ensino do Esporte Educacional

Endereço: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/39/39133/tde-25052015-091049/pt-br.php

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.