O Clown Visita a Dor de Crianças Hospitalizadas

Por: Ana Elvira Wuo e Barbara Iwanowicz.

XI ENAREL - Encontro Nacional de Recreação e Lazer

Send to Kindle


Resumo

O presente trabalho teve como propósito inicial saber se, no contingente das crianças hospitalizadas, haveria a aceitação da arte de clown como um dos elementos lúdicos incorporados ao tratamento, confirmando nosso pressuposto de que o clown troca com a criança o riso no momento de dor. O objetivo do trabalho é tecer uma análise científica e pragmática da arte e técnica de clown como conteúdo de um programa de lazer às crianças hospitalizadas. A pesquisa empírica foi realizada no Centro Infantil de Investigações Hematológicas Dr. Domingos A. Boldrini, Campinas-SP, com crianças de O a 18 anos, portadores de câncer e doenças hematológicas, incluindo outras presenças. O trabalho de arte de clown com as crianças ou adolescentes do Boldrini foi traçado de forma que atingisse o ponto que os medicamentos não estavam atingindo, a alma. Também enfocamos lazer e suas relações com a arte de clown, sentindo que entre as áreas há confluência de aspectos lúdicos, artísticos, criativos e terapêuticos na participação do paciente infantil· como clown.

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.