O Conceito de Educação Física nas Teses da Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro nos Anos 1840

Por: Aristóteles Vandelli Carneiro.

2003 20/02/2003

Send to Kindle


Resumo

Nos últimos anos, vários trabalhos publicados no País abordaram a Educação Física no século XIX. Estes estudos remetem-se quase que exclusivamente à segunda metade do referido século. O Grupo de Estudo e Pesquisa em História da Educação Física e do Esporte (GEPHEFE), a partir de um projeto-mãe, pesquisou as teses da Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro (FMRJ) apresentadas no século XIX. No desenvolvimento desse projeto, que contou com financiamento do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), foram encontradas diversas teses onde a temática da Educação/Educação Física era freqüente. As teses da FMRJ dos anos 1840 foram o objeto do presente estudo, pois havia um vácuo a ser preenchido por trabalhos que abordassem o período relativo à primeira metade do século XIX. Seu objetivo foi verificar o conceito de Educação Física veiculado em quatro teses da FMRJ defendidas naquela época. Partindo da perspectiva do materialismo histórico e dialético, recorremos à categoria de análise da totalidade social, de Goldmann (1991), que, permitiu-nos analisar as teses em suas relações com as determinações culturais, econômicas, políticas e religiosas presentes no período imperial. Chegamos à conclusão de que o conceito de Educação Física era amplo e pautava-se em um modelo transplantado para o País pelos médicos higienistas daquele século. Neste modelo, a categoria da Gesta (prescrição de atividades físicas) pode ser considerada como o elo mais próximo do conceito atual de Educação Física.

Endereço: https://www.dropbox.com/s/3nctjlcnp7pm6l0/UGF.00220.pdf

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.