O Contexto da Prática das Artes Marciais na Sociedade Carioca: Educação, Lazer ou Treinamento Para Violência?

Por: , Juliana Barros, Luis C Scipião e Selma R. Aragão.

X Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

As pessoas que habitam os grandes centros urbanos têm sofrido constrangimentos decorrentes de ações de "gangs de jovens", que ocupam-se de praticar atos de vandalismo, concretizando as mais variadas formas de violência. Frente a carência de literatura relativa ao tema, e de nenhuma estratégia de controle ou intervenção social proposta na sociedade brasileira no que diz respeito à violência urbana, torna-se imprescindível o estudo que objetiva investigar, primariamente, as formas de interação social entre os praticantes de artes marciais. Sob esta ótica, procuraremos coletar dados que permitam: vislumbrar as ocorrências de violência urbana; investigar se há correlação entre as variáveis, violência urbana e praticantes de artes marciais; observar se ocorre ou não a unificação de linguagem e de comportamento entre professor-aluno; e verificar presenciado cenas de violência entre os freqüentadores de boates e bares e os definiu como pessoas despreparadas, agressivas e inconseqüentes. Porém a maior parte não soube apontar ao certo os propósito desses acontecimentos.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.