O Corpo Fala?

Por: José ângelo Gaiarsa.

Motriz - v.8 - n.3 - 2002

Send to Kindle


Resumo

Se o corpo não falasse a palavra não teria sentido. Seria como a fala de um robô, absolutamente sem expressão. Fala do hemisfério esquerdo! A interpretação do que fosse dito seria tão incerta quanto a interpretação de um texto. Seria pior: no escrito há sinais que indicam inflexões que um robô não reproduziria. Exclamações, vírgulas, interrogações, reticências e mais não são reproduzidas pelo robô. É falso que as palavras têm sempre o mesmo sentido – ou poucos sentidos (os do dicionário). Mais falso ainda que elas serão sempre entendidas do mesmo modo por várias pessoas – de qualquer idade ou classe social, em várias circunstâncias, em várias épocas. Cada ser enfático,pois os preconceitos em contrário são muito fortes: a semântica inteira (o significado das palavras!) depende do não verbal, da expressão do rosto, do tom da voz, dos gestos, da atitude, do tema em discussão, das circunstâncias e dos interlocutores. Palavras-chave: corpo, comunicação não-verbal e expressão corporal.

Endereço: http://www.rc.unesp.br/ib/efisica/motriz/08n3/Gaiarsa.pdf

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.