O Corpo Também Aprende? o Lugar da Corporeidade na Prática Pedagógica do 2 Período da Educação Infantil

Por: Mônica Cristina Neto.

161 páginas. 2013 00/00/0000

Send to Kindle


Resumo

Esta pesquisa teve por objetivo investigar o lugar ocupado pela corporeidade na prática pedagógica do 2º período da educação infantil, que atende às crianças de 05 anos de idade. Sendo, atualmente, o 2º período da educação infantil, a etapa que antecede a inserção das crianças no ensino fundamental, e diante da nossa tradição histórica de antecipação da escolaridade dos educandos em favor de sua “preparação” para uma aprendizagem intelectual socialmente reconhecida, existe a preocupação de que os processos globais de desenvolvimento humano, os quais envolvem o prazer, a entrega, o envolvimento, a interação e a expressividade, presentes na corporeidade, sejam suprimidos pela preocupação exacerbada com a cognição. Com o propósito de atender ao objetivo proposto, a presente pesquisa de abordagem qualitativa foi efetivada em duas escolas da rede municipal de ensino de Barbacena/MG, durante o 2º semestre de 2012. Utilizaram-se como métodos para coleta de dados, observações da prática pedagógica das turmas investigadas, e entrevistas com professoras e pedagogas das escolas-campo. Os dados foram sistematizados em categorias de análise e interpretados à luz do referencial teórico adotado. Os resultados indicam que a corporeidade dos alunos do 2º período da educação infantil encontra-se mutilada, obscurecida em sua plenitude por uma prática pedagógica que desconsidera a ludicidade, o brincar, o agir e o sentir como importantes aspectos para a aprendizagem intelectual. Como há tempos atrás, as políticas públicas voltadas à educação infantil, ainda hoje, são inexpressivas; é evidente a fragilidade na identidade deste nível de ensino, de forma que as escolas possuem dificuldade de integrarem ao desenvolvimento de seu trabalho, os aspectos cuidar/educar, situando-se, geralmente, em um ou outro polo. Professoras e pedagogas possuem uma concepção equivocada do termo corporeidade e apontam incoerências entre o discurso sobre a prática pedagógica e o que é realizado realmente. Os resultados desta pesquisa tornam-se mais relevantes, neste momento, com a promulgação da Lei nº 12796 de 04/04/2013, que amplia a obrigatoriedade escolar para a faixa etária a partir dos 4 anos de idade, no sentido de permitir a reflexão mais aprofundada a respeito da formação integral das crianças da educação infantil, considerando-as em sua multidimensionalidade: emocional, sensível, estética, intelectual e motora. Palavras-chave: Corporeidade. Prática Pedagógica. Crianças de Cinco Anos. Segundo Período da Educação Infantil.

Ver Arquivo (PDF)

Tags: ,

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.