O Direito de Ir e Vir o Portador de Deficiencia nas Instituições Especiais na Região de Piracicaba

Por: Lila Maria Freitas Inglez de Souza.

160 páginas. 1993

Send to Kindle


Resumo

Ante a dificuldade em identificar quais os alunos atendidos pelas Instituições de Educação Especial, bem como aqueles que não são admitidos, propusemos-nos a investigar quais pessoas portadoras de deficiencia e por que estão ou não participando desses serviços educacionais. Este trabalho, portanto, tem o objetivo de levantar os critérios existentes quando da admissão, promoção e liberação desses alunos. As instituições investigadas sai as APAEs da Piracicaba e Santa Bárbara D’Oeste e o Centro de Reabilitação de Piracicaba, escolhidas por responderem pela educação de grande contingente de portadores de deficiencia e pela importância e repercussão de seus trabalhos na região. Para atingir nosso objetivo, iniciamos o estudo acompanhando a evolução da Educação Especial no Brasil, e sua trajetória, à luz das políticas e legislação existentes, quando já despontam elementos que possibilitam contextualizar os diferentes momentos da Educação Especial. Em seguida, são caracterizados os portadores de deficiencia e os serviços a eles prestados, encerrando-se este porte teórico, com um levantamento sobre critérios de avaliação, procurando enfatizar, em todos os momentos,a s condições que propriciam a elegibilidade do educando ou sua exclusão, desses serviços educacionais. A pesquisa desenvolvida inicia-se com o levantamento de cinco questões gerais, como norteadoras da coleta, organização, analise e discussão dos dados. Como instrumento para a coleta dos dados, junto as diferentes fontes, é utilizada a entrevista, com os profissionais que participam do processo de entrada/saída dos alunos e em condições de nos dar uma visão geral das Instituições. Todas as etapas realizadas respeitam as categorias gerais, a saber: a procura dos portadores de deficiencia pelas Instituições; a admissão dos alunos nas Instituições; a avaliação no processo de admissão dos alunos; a promoção dos alunos; a saída (encaminhamento/acompanhamentos) dos alunos. Os dados coletados nas Instituições são analisados e discutidos dando condições de identificar os critérios utilizados no processo de admissão, promoção e liberação dos alunos, nessas Instituições especiais. Encerramos o presente estudo tecendo considerações finais acerca da estrutura e dinâmica das Instituições Especializadas, responsáveis pelo trabalho educacional desenvolvido com o portador de deficiencia.

Endereço: http://www.nuteses.temp.ufu.br/tde_busca/processaPesquisa.php?pesqExecutada=2&id=653&listaDetalhes%5B%5D=653&processar=Processar

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.