O Discurso da Vida Saudável na Cultura Organizacional: a Subjetividade dos Sujeitos em Foco

Por: Ana Luisa Schulz Walber e Angela Beatriz Scheffer Garay.

Análise - Revista de Administração da Pucrs - v.20 - n.1 - 2009

Send to Kindle


Resumo

A organização contemporânea, a partir do novo paradigma tecnológico, passou a demandar outros modos de viver e de trabalhar, e também novos modos de gestão, onde a mobilização da subjetividade dos trabalhadores tornou-se central. Dentro deste discurso, é imperativo que se tenha agilidade, adaptação rápida a mudanças e capacidade de entrega. Estar saudável e em boa forma também se tornam exigências no universo do trabalho, sendo ao próprio indivíduo atribuída a capacidade de ser ou não ser (Freitas, 2007). Esta pesquisa objetivou identificar estas compreensões e ações individuais em saúde, permeadas pela prática de atividade física, em sujeitos participantes de um Programa de Qualidade de Vida no Trabalho empresarial. Como resultados, verificou-se que os indivíduos assumem para si responsabilidade sobre sua saúde, expressam a culpa do fracasso, associam magreza à saúde, velocidade e aptidão física, reforçando a influência cultural deste novo mundo do trabalho, que requer constante adaptabilidade.

Endereço: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/face/article/view/6199

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.