O Efeito Agudo do Rast Test Sobre o Estresse Oxidativo e os Marcadores de Danos Musculares em Atletas Jovens

Por: Emerson Pardono, Isis Barbosa dos Santos, João Eliakim dos Santos Araujo, Jymmys Lopes dos Santos, Lúcio Marques Vieira Souza, Matias Batista dos Santos, Natanael Vinicius Sena Santos e Patrícia Morgana Ferreira Santos.

Revista da Educação Física - UEM - v.29 - n.1 - 2018

Send to Kindle


Resumo

Poucos estudos abordam os efeitos dos exercícios de alta intensidade e curta duração como o RAST TEST, o que pode favorecer o adequado controle das sessões de treino e, consequentemente, o desempenho atlético. O objetivo deste estudo foi investigar o efeito agudo do RAST TEST sobre o estresse oxidativo e danos musculares em jovens atletas. Participaram 09 atletas jovens, com idade entre 15 e 18 anos. O RAST TEST determinou o PAN-pico, PAN média, mínimo PAN (534,8 ± 138,9; 714,6 ± 102,2; 285,2 ± 285,2 Watts, respectivamente) e FI (7,0 ± 1.5Watts / seg) dos atletas corredores, resultando em um aumento da peroxidação lipídica avaliada pelo TBARS (pré: 00:48 ± 0.1nmolEq MDA.mL vs pós: 0,66 ± 0,0nmolEq MDA.mL), da atividade antioxidante da glutationa peroxidase (pré: 165,8 ± 87.7mmol / min / mg vs pós: 297.4mmol ± 624,4 / min / mg) (p <0,05), e aumento das concentrações séricas de lactato desidrogenase (pré: 326,0 ± 72,65U / L e pós: 758,72 ± 135,09U / L) e creatina quinase (pré: 278,1 ± 78,64U / L e pós: 983,62 ± 339,49 u / L) (p <0,05). Conclui-se que o RAST TEST promove estresse oxidativo e danos musculares em jovens atletas.

Endereço: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/RevEducFis/article/view/39745

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.