O Efeito da Estratégia de Intensificação e Tapering nas Respostas Hormonais, Comportamentais, de Desempenho, e na Imunidade da Mucosa Oral em Jovens Atletas de Ginástica Rítmica

Por: Kizzy Fernandes Antualpa.

95 páginas. 2017 14/09/2017

Send to Kindle


Resumo

A Ginástica Rítmica (GR) é uma modalidade caracterizada pela a participação de jovens atletas no treinamento sistematizado. Este estudo examinou o efeito de um período de intensificação (IT, 4 semanas, após um período de treinamento habitual, TH) seguido de um período de tapering (TP, 2 semanas) nos hormônios salivares (testosterona - T e cortisol - C), imunoglobulina salivar A (SIgA), severidade das infecções do trato respiratório superior (ITRS), bem-estar (WB), e no desempenho físico e técnico em 23 atletas de ginástca rítmica ( < 11 anos de idade [G1], < 13 anos de idade [G2] e > 13 anos de idade [G3]). A percepção subjetiva de esforço da sessão (PSE da sessão) foi utilizada para quantificar a carga interna de treinamento (CIT) e a razão aguda:crônica da carga de treinamento (ACT). Os questionários WB e WURSS-21 foram preenchidos diariamente. A coleta de saliva e os testes de desempenho físico e técnico foram realizados no início da IT (T1), após IT (T2) e após TP (T3). Foi observada maior CIT para TI em comparação com TP (ES = 2,37). A ACT nas semanas de IT variou de 1,2 (0,3) a 1,4 (0,3). Não foram observadas alterações significantes foi para a concentração de T (206 ± 39, 221 ± 35, 216 ± 51 ?mol/L, para T1, T2 e T3, respectivamente [grupo inteiro]; p = 0,16), concentração de C (5,7 ± 1,0, 5,8 ± 0,8, 5,0 ± 0,7 ?mol/L; p = 0,07) e índice de bem-estar (WB - 19 ± 3, 19 ± 2, 19 ± 2; p = 0,44). O WB para G3 foi significativamente menor em comparação a G1 e G2. Uma maior concentração absoluta de SIgA (SIgAabs [ug/ml]) (F = 7,6; 20 p = 0,001) para pós-IT (234 ± 104) vs pré-IT (173 ± 91) e pós-TP (182 ± 70) e uma maior taxa de secreção de SIgA (SIgAtaxa [ug/min]) (F = 3,4; p = 0,04]) para pós-IT (69 ± 28) vs pré-IT (55 ± 27) e Pós-TP (58 ± 22) foi observada. Quanto à severidade dos sintomas de ITRS, nenhuma alteração significante foi observada (?2 = 2,81; p = 0,24). Houve melhora no desempenho físico para abdominais de T2 a T3 (ES = 0,80) e T1 a T3 (ES = 0,78) e para RFms (flexões de cotovelo) (T2-T3, ES = 0,61; T1-T3, ES = 0,55). Uma melhora desempenho técnico de T1 para T3 (ES = 2,32) também foi observada. Estes resultados sugerem que uma IT de 4 semanas seguida por TP (2 semanas) parece ser uma abordagem útil para melhorar o desempenho físico e técnico em jovens ginastas de GR, mantendo a percepção de WB, das repostas hormonais, podendo inclusive, induzir adaptações positivas nos sistemas orgânicos, em particular a função da imunidade da mucosa oral de ginastas prépuberes. Ademais, os presentes resultados podem indicar que a razão ACT de 1,2-1,4 possa servir como um valor de referência para organizar de forma efetiva e segura a intensificação das cargas de treinamento.

Endereço: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/39/39132/tde-21112017-103644/pt-br.php

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.