O Efeito do Gênero e da Especificidade da Tarefa no Desempenho Motor de Crianças Pré-escolares Nascidas Pré-termo

Por: .

2012 16/10/2012

Send to Kindle


Resumo

INTRODUÇÃO : A prematuridade é um fator de risco biológico para o desenvolvimento motor infantil que pode repercutir nas fases posteriores de vida.  O efeito da prematuridade pode ser potencializado de acordo com o sexo da criança e com a especificidade da tarefa motora. OBJETIVO: Este estudo verificou o efeito da prematuridade no desempenho de habilidades locomotoras e de controle de objetos em crianças de primeira infância. MÉTODOS: Meninos e meninas de primeira infância formaram os grupos: Prematuro (n = 47) com média da idade gestacional para os meninos de 32,2 semanas (DP= 1,9) e para as meninas de 31,8 semanas (DP = 1,6) e Grupo Termo (n = 47) idade gestacional para os meninos de 39,4 semanas (DP= 1,0) e para as meninas de 39,1 semanas (DP= 0,9); as habilidades motoras foram avaliadas pelo TGMD-2, instrumento que contém seis habilidades de controle de objetos e seis de locomoção, já validado e amplamente utilizado em estudos com crianças brasileiras. Após verificar a ausência de normalidade foram realizadas análises utilizando: (a) os escores brutos de cada uma das habilidades; (b) somatórios parciais dos escores das habilidades de locomoção (LOC) e de controle de objetos (CO) e a soma dos escores LOC e CO, totalizando o Quociente Motor Geral (QMG). RESULTADOS: Não houve diferença significativa entre os grupos em todas as habilidades de locomoção e de controle de objetos, além dos parciais LOC, CO e QMG. Estratificando por gênero, meninas pré-termo foram piores que meninas termo na habilidade correr (p= 0,02), no escore parcial de CO (p=0,02) e no quociente motor geral (p=0,05). As meninas prematuras também foram piores que os meninos prematuros na habilidade locomotora do correr (p=0,019), nas habilidades de controle de objetos quicar (p= 0,010), receber (p=0,043), chutar (p= 0,002) e arremessar (p=0,001) além dos escores parciais CO (p=0,001) e QMG (p=0,003). CONCLUSÃO: Crianças prematuras foram capazes de atingir o mesmo nível de desempenho motor grosso quando comparadas com aquelas nascidas a termo. Quando as análises levaram em consideração gênero e especificidade da tarefa, os achados sugeriram que ser uma menina prematura afeta negativamente o desenvolvimento em habilidades motoras de controle de objetos.  
Palavras -chaves : Prematuro; habilidade motora grossa; pré-escolares.

Endereço: http://w2.atrio.scire.net.br/upe-papgef/pub/ThesisViewAll.do?method=viewAll&id=70&pg_query=8445419318110924&pg_range=5

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.