O ensino do esporte nas propostas pedagógicas de Educação Física: Um relato de experiência

Por: .

III EnFEFE - Encontro Fluminense de Educação Física Escolar

Send to Kindle


 Este trabalho objetiva apresentar e analisar uma experiência metodológica de ensino do esporte enquanto conteúdo da educação física no ensino fundamental e médio. Tratou-se de um curso de aperfeiçoamento (intensivo) em ‘desporto escolar’, ministrado para alunos e alunas da graduação em Educação Física (a partir do sexto período) da Universidade Federal de Juiz de Fora, que procurou apresentar, experimentar e analisar algumas das propostas pedagógicas elaboradas para a educação física que utilizam o esporte como um dos seus conteúdos.


 O aperfeiçoamento consiste num curso que objetiva aprofundar uma determinada temática, em nosso caso, o ‘desporto escolar’. O curso teve caráter intensivo, ou seja, foi ministrado durante as férias, com aulas diárias de quatro horas de duração, abrangendo um total de sessenta horas/aula.


 As propostas pedagógicas selecionadas, discutidas e experimentadas durante o curso foram: o Desenvolvimentismo (KRUG, 1997; Tani et al, 1988), a Promoção da Saúde (FARINNATI, 1994; FERREIRA, 1996), a Cultura Corporal (COLETIVO DE ATORES, 1993) e, ainda, o esporte sob a ótica da aptidão física e na concepção de aulas abertas às experiências (GRUPO DE TRABALHO PEDAGÓGICO UFPe-UFSM, 1991).
Outros temas ainda foram trabalhados durante o curso, como (1) aspectos sociológicos do esporte e da educação física e (2) questões de gênero.


 É importante ressaltar que a metodologia utilizada no curso utilizou a história do esporte e da educação física no Brasil como a base para a tematização e análise das propostas pedagógicas. Assim, partimos das primeiras aproximações ocorridas no Brasil entre o esporte e a educação física, datadas no século XIX, até os atuais anos noventa, período em que já se encontram sistematizadas propostas curriculares de educação física que têm o esporte como um de seus conteúdos, assim como suas críticas.


 As estratégias do curso envolveram (1) a leitura e discussão de textos referentes às propostas pedagógicas e de artigos sobre elas; (2) aulas expositivas; (3) a elaboração, experimentação e discussão de aulas sob a ótica de cada uma das propostas; (4) a projeção e discussão de filmes e documentários que tematizam o esporte sob aspectos gerais; e (5) um júri simulado envolvendo uma discussão sobre questões de gênero.


 O curso foi elaborado com o objetivo de fazer com que os/as alunos/as percebessem que existem possibilidades de se utilizar o esporte nas aulas de educação física do ensino fundamental e médio numa perspectiva crítico-superadora, ou seja, que vise questionar as injustiças presentes em nossa sociedade - seja de classe, raça, gênero e outras - com vistas a um reordenamento social justo e fraterno. Daí a importância da abordagem histórica e da categoria historicidade que visou fazer com que eles/elas se percebessem enquanto sujeitos ativos e construtores da educação física e da sociedade brasileira.


 Os/As alunos/as relataram que, anteriormente ao curso, seu contato com as propostas pedagógicas tinha se dado de maneira superficial. A maioria não conhecia todas as propostas e sua maior dificuldade era elaborar e ministrar aulas que envolvessem o conteúdo esportivo para além da perspectiva da aptidão física ou do Desenvolvimentismo. Para grande parte dos/as alunos/as, o ensino do esporte nas escolas era visto exclusivamente com os objetivos de (1) desenvolver as qualidades físicas das crianças e jovens, visando sua ‘saúde’; e de (2) ensinar e treinar suas habilidades motoras tendo o gesto desportivo como o padrão de movimento a ser alcançado.


 Com o desenvolvimento do curso, parece que estas perspectivas foram sendo ampliadas e o esporte passou a ser encarado pelo grupo como um meio educativo relacionado à dimensão ética (dos valores) do conhecimento e intervenção da educação física.


 Segundo eles/elas, o ponto alto do curso foi a articulação realizada entre ‘teoria e prática’, já que, além de tomarem contato com os fundamentos ‘teóricos’ das propostas pedagógicas, foi possibilitado pensar na elaboração de aulas ‘práticas’, utilizando o esporte como conteúdo. Assim, a partir da experimentação das aulas sob a ótica de cada proposta, foi possível perceber com clareza seus objetivos e, principalmente, suas limitações.


 O grupo concluiu que, dentre as propostas pedagógicas tematizadas, a cultura corporal é aquela que mais avança no sentido de utilizar o esporte nas escolas na perspectiva crítico-superadora. No entanto, houve dificuldade em perceber que a cultura corporal pode ir além de um discurso crítico sobre o movimento, e que pode incorporar, na dinâmica interna do próprio movimento, o desenvolvimento e a experimentação crítica de valores como individualismo, cooperação, apropriação, distribuição, competição, solidariedade, liberdade e submissão.


 Notas:


 1. O trabalho foi realizado na Universidade Federal de Juiz de Fora.
 2. Endereço do Prof. Ms. Carlos Fernando Ferreira da Cunha Junior
Rua Tirol, 386/404, bloco1 - Jacarepaguá - Rio de janeiro - RJ - CEP 22750000
Telefone: 4479120


 Bibliografia utilizada no curso


Bracht, Valter. Educação física e aprendizagem social. Porto Alegre: Magister, 1992.
Colégio Pedro II. Plano Geral de Ensino 1990/91/92. Educação Física e Folclore. Rio de Janeiro: Secretaria de Ensino do Colégio Pedro II, 1990.


 Coletivo de  autres. Metodologia do ensino da educação física. São Paulo: Cortez, 1993.
Cunha Junior, Carlos Fernando Ferreira da. Sociologia e Educação Física. In: Cunha Junior, Carlos Fernando Ferreira da, Faria Júnior, Alfredo Gomes de et al (Orgs.). Uma Introdução à Educação Física. Rio de Janeiro: Lachatre, no prelo.


 Cunha Junior, Carlos Fernando Ferreira da. As relações de gênero e o cotidiano do professor de Educação Física: Em prol de uma pedagogia não-sexista. In: Melo, Victor Andrade de ÇOrg.]. I enncontro Fluminense de Educação Física escolar, 1996, Niterói. Anais... Niterói: UFF, Departamento de Educação Física e Desportos, 1996, p.14-18.


 Dini, Patrícia. A constituição do campo esportivo no Brasil: compreensões em Pierre Bourdieu. In: Rodrigues, Marilita Aparecida Arantes et al ÇOrgs.]. Coletânea do IV encontro nacional  de história do  esporte, lazer  e  educação Física. Belo Horizonte: UFMG/EEF, 1996, p.243-249.


 Ferreira, Marcelo Guina. Teoria da Educação Física: Bases epistemológicas e propostas pedagógicas. In: Neto, Amarílio Ferreira, Goellner, Silvana V., Bracht, Valter (Orgs.). As Ciências do Esporte no Brasil. Campinas: Autores Associados, 1995, p.193-224.

Ferreira, Marcos Santos. Atletismo e Promoção da Saúde nos livros-textos brasileiros. Movimento, Porto Alegre, Ano III, n.4, 1996, p.26-36p
 grupo  de  trabalho  pedagógico UFPe-UFSM. Visão didática da educação física: Análises críticas e exemplos de aulas. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 1991.


 Krug, Arno. O ensino-aprendizagem do voleibol: Idéias dentro da perspectiva desenvolvimentista. In: X congresso  brasileiro  de ciências do esporte, 1997, Goiânia. Anais..., v.1, Goiânia: Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte, 1997, p.661-668.
Marinho, Inezil Penna. Sistemas e Métodos de Educação Física. São Paulo: Cia. Brasil editora, 195?


 Pinto, Leila Mirtes Santos de Magalhães. A legitimidade do moderno sentido de esporte: Um olhar sobre a história do esporte no Brasil. In: Rodrigues, Marilita Aparecida Arantes et al ÇOrgs.]. Coletânea do IV encontro nacional  de   história  do esporte, lazer e Educação Física. Belo Horizonte: UFMG/EEF, 1996, p.174-184.


 Tani, Go. Aprendizagem Motora. In: II Simpósio Paulista de Educação Física ,1989, Rio Claro. Anais... Rio Claro: Universidade Estadual Paulista, 1989, p.82-87.

  REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

 Coletivo de Autores. Metodologia do ensino da educação física. São Paulo: Cortez, 1993.
 FarinattiI, Paulo de Tarso Veras. Educação Física Escolar e Aptidão Física: Um ensaio sob o prisma da Promoção da Saúde. Revista     Brasileira de Ciências do Esporte, Santa Maria, v.16, n.1, p.42-48, 1994.


  Ferreira, Marcos Santos. Atletismo e Promoção da Saúde nos livros-textos brasileiros. Movimento, Porto Alegre, Ano III, n.4, 1996, p.26-36.


  Grupo DE trabalho pedagógico UFPe-UFSM. Visão didática da educação física: Análises críticas e exemplos de aulas. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 1991.


  Krug, Arno. O ensino-aprendizagem do voleibol: Idéias dentro da perspectiva desenvolvimentista. In: X Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte, 1997, Goiânia. Anais..., v.1, Goiânia: Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte, 1997, p.661-668.
 Tani, Go et al. Educação física escolar: fundamentos de uma abordagem desenvolvimentista. São Paulo: EPU/EdUSP, 1988.

 

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.