O Ensino do Para-badminton Para Crianças com Deficiência Física Para-badminton Para Crianças com Deficiência Física

Por: Aline Miranda Strapasson, Edison Duarte e Maria Luíza Tanure Alves.

Revista da Associação Brasileira de Atividade Motora Adaptada - SOBAMA - v.20 - n.1 - 2019

Send to Kindle


Resumo

O estudo tem como objetivo estruturar um programa de ensino de Para-Badminton (PBd) para crianças com deficiência física, que auxilie na aquisição de habilidades motoras e favoreça a aprendizagem do esporte. Trata-se de uma pesquisa descritiva com observação não participante. O ensino do PBd foi estruturado em quatro eixos pedagógicos: 1) manejo e deslocamento em cadeira de rodas; 2) exercícios, jogos e brincadeiras com petecas; 3) exercícios, jogos e brincadeiras com raquetes; e, 4) exercícios, jogos e brincadeiras com raquetes e petecas. Conclui-se que o programa proposto demonstrou ser adequado para a iniciação ao PBd de crianças com deficiência física.

Referências

ALVAREZ, T. B. R.; STUCCHI, S. Introdução ao Movimento do Badminton. Revista Movimento e Percepção, Espírito Santo do Pinhal, v.9, n.13, p.140-149. 2008.

BALBINOTTI, C. et al. O Ensino do Tênis. Novas perspectivas de aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 2009.

BALBINOTTI, C; DE PAULA, P. Iniciação ao Tênis na Infância: os primeiros contatos com a bola e a raquete. In: BALBINOTTI, Carlos. et al. O Ensino do Tênis. Novas perspectivas de aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 2009. p. 15 - 28.

BWF – BADMINTON WORLD FEDERATION. 2012. Para-Badminton: Classification. Disponível em: Acesso em: 28 jun. 2012.

______ 2013. Shuttle Time. O programa de Badminton escolar da BWF. Manual para professor. 1. ed. (português). Malaysia: BWF, 2013.

______ 2015. BWF Schools Badminton - Shuttle Time. Disponível em: Acesso em: 24 fev. 2015.

______ 2016. Contacts. Disponível em: Acesso em: 01 mar. 2016.

COSTA e SILVA, A. et al. Esporte adaptado: abordagem sobre os fatores que influenciam a prática do esporte coletivo em cadeira de rodas. Rev Bras Educ Fís Esporte, (São Paulo) 2013. p. 1-9.

FONSECA, K; SILVA, P. Badminton. Manual de fundamentos e exercícios. Curitiba: Ed. Maristela Mitsuko Ono, 2012.

IPC - INTERNATIONAL PARALYMPIC COMITE. (2014). IPC Governing Board approves first 16 sports to be included in the Tokyo 2020 Paralympic Games. Para-badminton to make its Paralympic Games debut at Tokyo 2020. Disponível em: Acesso em: 30 out. 2014.

JORDÁN, O. et al. Iniciación a los Deportes de Raqueta. La enseñansa de los deportes de red y muro desde um enfoque constructivista. Badalona, España: Editorial Paidotribo, 2007.

LAW, M.; et al. Patterns of participation in recreational and leisure activities among children with complex physical disabilities. Developmental Medicine & Child Neurology, 48, p. 337-342, 2006.

MAHER, C. et al. Developmental Medicine & Child Neurology, 49, p.450-457, 2007.

MELO, F.; MUNSTER, Mey van. Iniciação Esportiva em Cadeira de Rodas: estruturação de um programa para crianças com deficiência física. Pensar a Prática, Goiânia, v. 19, n. 1, Jan./Mar, p. 68-80. 2016.

MYO-JUNG, K.; MYUNG-WON, S. Basic Theory and Practice of Badminton for the Disabled. Seoul, Korea: Daekyo, 2012.

PAES, R. A Pedagogia do Esporte e os Jogos Coletivos. In: ROSE JR., D. (Org.). Esporte e Atividade Física na Infância e na Adolescência: uma abordagem multidisciplinar. Porto Alegre: Artmed, 2002.

PETRINOVIC, L. Adapted Sport: Badminton in perspective of different disabilities. 7 International Scientific Conference of Kinesiology. Fundamental and Applied Kinesiology - Steps Foward. Opatija, Croatia. Publisher: Faculty of Kinesiology, University of Zagreb. May, 2015.

QUIDIM, F. G.; MUNSTER, M. de A. van. Tênis em Cadeira de Rodas: proposta pedagógica para a iniciação da modalidade. Anais do VII Encontro da Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial. p. 960-972. Disponível em: Acesso: 30 Mar. 2016.

RIMMER, J. et al. Physical activity participation among persons with disabilities: barriers and facilitators. Am J Prev Med, 26 (5), 419-425. 2004.

RIMMER, J. A.; ROWLAND, J. L. Physical activity for youth with disabilities: A critical need in an underserved population. Developmental Neurorehabilitation, 11(2), p.141-148, 2008.

SHIELDS, N.; SYNNOT, A. J.; BARR, M. Perceived barriers and facilitators to physical activity for children with disability: a systematic review. Br J Sports Med, 46 (14), p. 1-11, 2011.

STRAPASSON, A. Iniciação ao Para-Badminton: proposta de atividades baseada no programa de ensino “Shuttle Time”. Doutorado em Educação Física. Faculdade de Educação Física. Universidade Estadual de Campinas. Campinas, SP. 2016a. 138f.

STUCCHI, S. Tênis de Campo. Revista Movimento e Percepção. Espírito Santo do Pinhal. v.7, n.10, p. 191-207. 2007.

THOMAS, J. R.; NELSON, J. K; SILVERMAN, S. J. Métodos de Pesquisa em Atividade Física. 6. ed. Porto Alegre: Artmed, 2012.

WILLIAMS, L. Kicking up a Racket! Parabadminton activity programme. Badminton England: England, 2012.

Endereço: http://www2.marilia.unesp.br/revistas/index.php/sobama/article/view/8954

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.