O Escore Geral da Pse na Sessão Pode Variar com Intensidade Prescrita ou Auto-selecionada?

Por: Danilo Rodrigues Batista, Felipe de Ornelas, Guilherme Borsetti Businari, , Vlademir Meneghel e Wellington Gonçalves Dias.

VI Congresso Sudeste de Ciências do Esporte

Send to Kindle


Resumo

Introdução: A percepção subjetiva de esforço (PSE) depende da integração de sinais periféricos (músculos e articulações), centrais (ventilação) e motivacionais que, interpretados pelo córtex sensorial, produzem a percepção geral ou local do empenho para a realização de uma determinada tarefa. A hipótese é a PSE possa ser influenciada pela intensidade prescrita (P) ou auto-selecionada (A) em exercício aeróbio. Objetivo: Analisar a PSE em treinamentos aeróbios contínuos (TAC) com intensidade P e A. Metodologia: Participaram do estudo 30 mulheres pouco ativas na fase da pós menopausa (59,6 ± 6,4 anos; 1,59 ± 0,08m; 65,2 ± 10,2 kg; IMC = 26,1 ± 3,1 kg/m2; 27,9 ± 5,2 %Gordura; 9102 ± 3560 passos por dia). O desenho experimental do estudo foi composto por 3 dias: sessão de familiarização (1º dia), sessão A (2º dia) e sessão P (3º dia). No 1º dia realizaram TAC durante 20 minutos em percurso retangular de 50 metros demarcado por cones. Durante o TAC foi solicitado que: "selecione um ritmo confortável de qualquer intensidade que gostaria, podendo ser uma caminhada ou corrida, desde que se sinta mais confortável”. A intensidade e a duração do TAC foram mantidas cegas para os participantes durante esta sessão. Os ajustes da intensidade foram registrados pelos pesquisadores. Após 5 minutos do término do TAC os voluntários respondiam a PSE (Escala de Foster 0-10). No 2º dia, foi realizado protocolo idêntico ao da sessão de familiarização. No 3º dia foi replicada a intensidade do TAC do 2º dia com cegamento de tempo e velocidade. Foram informados que a velocidade estaria aumentando ou diminuindo. Testou-se a normalidade e homocedasticidade pelo teste de Kolmogorov-Smirnov e Levene. A diferença entre as sessões foi verificada pelo teste t pareado e d de Cohen para estimativa do tamanho do efeito (TE) com p<0,05. Resultados: Sessão P = 4,4 ± 0,9 UA; Sessão A =3,4 ± 0,6 UA. Foi observada diferença significativa entre a sessões (t(50,53) = -4,8889, p=0.0001, d = 1,26 [grande]; IC95% da diferença entre médias = -1,4 a - 0.5). Considerações finais: O escore geral da percepção subjetiva de esforço em sessões de treinamento aeróbio contínuo com intensidade auto-selecionada é menor do que em intensidade prescrita pelo profissional.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.