O Espaço da Beira da Praia, a Criança e a Produção de Uma Ordem: Implicações Para Além da Escola

Por: Luiz Carlos Rigo, Luiz Felipe Alcantara Hecktheuer e Thiago Silva de Souza.

Licere - v.19 - n.2 - 2016

Send to Kindle


Resumo

O ensaio aborda a beira da praia do Cassino (Rio Grande-RS) a partir de cartas extraídas de um jornal local. Metodologicamente, operamos com a noção foucaultiana de problematização e objetivamos: problematizar esse espaço e as práticas que aí acontecem a partir do que é colocado como problema para nós e do que corresponde às problematizações que sobre o tema tem se desenvolvido. A Educação Física é pensada na ação que seus profissionais podem exercer frente a determinadas questões implicando numa abertura que possibilite pensar de outros modos, práticas e espaços educativos.  Agrupamos o que foi possível ser produzido em dois platôs: em um, relacionado à estrutura, localizamos investimentos visando organizar a beira da praia, de modo a planejar, ordenar e controlar o que ali ocorre. Para isto foram abordados ordenamentos como leis, projetos de zoneamento, resoluções; b) em outro, relacionado à condição existencial produzimos perguntas que apontassem para “modos de existência”, resistindo aos julgamentos e a polêmica. Como principal resultado alcançado destacamos a demonstação de um exercício de pensamento que conecta práticas de lazer e o espaço da beira da praia como uma heterotopia produtiva de práticas educativas.

Endereço: https://seer.ufmg.br/index.php/licere/article/view/2053

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2018 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.