O Esporte da Escola: a Exclusão do Basquetebol da Prática Pedagógica na Disciplina Curricular Educação Física

Por: Ricardo Bezerra Torres Lima.

2012 27/12/2012

Send to Kindle


Resumo

Alguns alunos dos cursos de licenciatura e bacharelado Educação Física nunca jogaram basquetebol antes de ingressar na universidade. Diante disto, esta pesquisa teve como objetivo geral analisar os fatores que contribuem para a ausência do basquetebol como conhecimento nas aulas da disciplina curricular Educação Física. Metodologicamente, o estudo analisou o tema à luz do método descritivo qualitativo com base na hermenêutica-dialética. O caminho para a compreensão do tema passou por uma aplicação de questionário junto aos alunos do primeiro semestre dos cursos de Licenciatura e Bacharelado em Educação Física da Universidade de Pernambuco e da Universidade Federal de Pernambuco, seguida de tabulação dos dados no SPSS, 10.0. As informações oriundas desta etapa mostraram que a maioria dos alunos que nunca jogaram basquetebol são egressos da escola pública, a grande maioria eram freqüentadores assíduos da disciplina curricular Educação Física e praticantes de alguma outra modalidade desportiva em nível de treinamento. Eles identificaram que nas suas escolas normalmente falta algum elemento (quadra, tabela com aro ou bola) necessário para a prática do basquetebol, o que colabora bastante para a exclusão do basquetebol como conhecimento a ser abordado na Educação Física escolar.  O trabalho de campo iniciado com as visitas às escolas mostrou que, apesar das limitações na gestão da informação e da infra-estrutura para suporte à pesquisa científica, a escola pública foi um ambiente bem mais acessível para o estudo. Por outro lado, na escola particular, o obstáculo maior foi o descaso com os pedidos formais de autorização para pesquisa nas instituições, configurando-se, além do desprezo com o ser humano, o descaso com o progresso da ciência e da pesquisa em educação. Através da Análise de Conteúdo das respostas obtidas por meio de entrevista semi- estruturada com acadêmicos de Educação Física que nunca jogaram basquetebol antes de ingressar na universidade, foi possível conhecer como era a prática da Educação Física nas suas escolas, bem como a prática docente dos seus professores. A partir daí, foi possível entender os fatores que influenciaram a ausência do conhecimento basquetebol da prática da referida disciplina curricular. Alguns fatores independem da ação direta do professor, tais como a infra-estrutura precária para a prática do basquetebol e as aulas no contraturno do aluno. Descobriu-se, porém, que a maioria dos fatores estão ligados à prática docente do professor e sua atuação profissional, como, por exemplo, a ausência de sistematização dos conhecimentos da cultura corporal com base em programa de ensino; a presença de uma metodologia tradicional e a ausência de qualquer metodologia; a falta de formação continuada. É possível verificar, portanto, que vários fatores são decorrentes da manutenção de algumas ações – e até omissões – pedagógicas do professor de Educação Física. Destaca-se, então, a necessidade de constante análise por parte do professor sobre sua prática docente e sua formação, seja inicial ou continuada. Assim, fica evidenciada a necessidade, também, de se investigar como está se materializando o ensino do desporto na escola atualmente, bem como na formação nas instituições de ensino superior.  
 

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.