O Esporte na Consolidação e Propagação do Espírito Esaviano

Por: Anderson da Cunha Baia.

66 páginas. 2006 00/00/0000

Send to Kindle


Resumo

Esta dissertação está situada na área da História e Historiografia da Educação, contemplando a história das instituições de ensino, especificamente com o propósito de analisar o papel do esporte na consolidação e propagação do Espírito Esaviano na Escola Superior de Agricultura e Veterinária de Viçosa (ESAV), que posteriormente tornou-se Universidade Federal de Viçosa (UFV). O Espírito Esaviano e o esporte são os temas desta dissertação. O trabalho de pesquisa confirmou a existência de algumas práticas – reuniões gerais, publicação de periódicos, realização de festas e incentivo ao esporte – como forma de materializar o Espírito Esaviano na instituição – uma tradição inventada – buscando a homogeneização dos diferentes discursos e ações existentes no meio acadêmico. A realização da pesquisa serviuse das fontes documentais – periódicos da época – Revista Seiva, Jornal O Bonde e Jornal de Viçosa; documentos históricos – livros de 1939, atas, estatuto, regulamentos da instituição; literatura da área; e fontes iconográficas. As fontes indicam que a instituição nasceu em meio a uma diversidade cultural muito grande, devido à presença de professores, alunos e funcionários de várias partes do Brasil e do exterior. Essa diversidade aponta para a existência de diferentes comportamentos, hábitos, aspirações, ações e valores. Por isso, a ESAV lançouse na tarefa de criar um sentimento de unidade, identidade, engajamento. Ficou evidente que a intenção da instituição, de início, não era a formação de uma identidade nacional; mas uma identidade local, institucional, para que discentes, docentes e demais funcionários contribuíssem com o melhor que pudessem para engrandecer o nome da ESAV. É nesse contexto que a função do Espírito Esaviano na instituição se desenvolvia: formar as almas esavianas. Esse espírito transitava pela instituição com o objetivo de formar moralmente todos que faziam parte da Escola, propagando valores – tais como solidariedade, amor à instituição, honestidade, liderança, humildade – que se constituíam em alicerces para a formação que a Escola acreditava ser importante para o profissional que estava sendo preparado. O esporte veio contribuir para a disseminação desse espírito, entretanto nem todas as práticas esportivas estavam alinhadas com os objetivos da instituição. Encontrei três grupos de atividades físicas na instituição: Esporte Moderno, Jogos Modernos e Jogos Tradicionais, sendo que as que ocuparam lugar de destaque foram aquelas que mais aproximavam dos valores modernos almejados pela Escola, já que a mesma surge para ser símbolo de progresso no campo agrário. Nessa esteira, os esportes modernos foram os mais incentivados e praticados na instituição; seguidos pelos jogos modernos, os quais serviam para descansar os alunos do trabalho intelectual que a instituição transmitia através das disciplinas da grade curricular. Os jogos populares não encontraram o seu lugar para serem praticados, ficando por muito tempo restrito às atividades recreativas durante os feriados nacionais; também os jogos de azar foram determinantemente proibidos por regulamento, provavelmente por incitar a trapaça que não fazia parte dos valores almejados pela Escola. Contudo, no decorrer da pesquisa fica patente que o Esporte e o Espírito Esaviano não atuavam isoladamente, mas existia uma íntima relação quanto aos princípios que eram fomentados em ambos. Valores como cooperação, honestidade, liderança, defesa das cores da instituição perpassavam as discussões encontradas nas fontes, seja quando se refere ao Espírito Esaviano, seja quando se refere ao Esporte, fortalecendo as ações e aspirações dos esavianos na consolidação da instituição. 

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2018 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.