O Esporte Paraolímpico no Dia a Dia da Escola

Por: Bruno Campos de Alcantara Santana.

II Congresso Paraolímpico Brasileiro

Send to Kindle


Resumo

A inclusão de deficientes físicos deve ser pauta imprescindível frente aos compromissos sociais que uma universidade pública deve assumir. A partir do convívio com pessoas com deficiência física é possível perceber que o "isolamento social dessas pessoas ainda persiste" (GLATT 1995). Torna-se evidente o despreparo da sociedade para tornar mais acessível à apropriação de conhecimento dos conteúdos referentes à cultura do movimento acumulados historicamente. Conforme Paula (1994) o basquete foi criado propositalmente com os pré-requisitos de ser uma modalidade para "servir a um grande número de pessoas, que fosse completo, atraente, adaptado a qualquer espaço, não muito violento, fácil de aprender e científico". Com a sensação de bem-estar proporcionado pela atividade física e com boas vivências de trabalho em equipe e competitividade, o basquete se firma como o primeiro esporte adaptado no Brasil, conseguindo agregar, a cada dia, um maior número de praticantes (SANTOS 2010).

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.