O Gabinete Biométrico da Escola de Educação Física do Exército: Medir e Classificar Para Produzir Corpos Ideais, 1930-1940

Por: , Ana Carolina Vimieiro-gomes e André Luiz dos Santos Silva.

História, Ciência, Saúde - Manguinhos - v.20 - n.4 - 2013

Send to Kindle


Resumo

Analisa práticas biométricas e biotipológicas do Gabinete Biométrico da Escola de Educação Física do Exército, Rio de Janeiro, presentes na Revista de Educação Física do Exército nas décadas de 1930 e 1940. Era preciso classificar, controlar periodicamente os resultados dos exercícios e medir aspectos morfológicos dos corpos. As classificações eram feitas segundo modelos estrangeiros, e buscava-se classificar tipo, qualidades e defeitos. A análise das práticas do Gabinete demonstra que biometria e biotipologia foram mobilizadas complementarmente pela educação física, objetivando a normatização dos corpos. 

Endereço: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0104-59702013000401551&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.