O Idealismo e o Materialismo na Educação Física

Por: Paulo Roberto Bassoli.

142 páginas. 1989 13/03/1989

Send to Kindle


Resumo

O presente estudo teve como objetivo construir uma matriz teórica, tendo em vista analisar as concepções sobre o fenômeno do movimento humano predominante entre os profissionais de Educação Física. Com base nos dados obtidos, concluiu-se que: 1) O movimento humano é um fenômeno de natureza biológica, que se materializa em determinadas condições sociais concretas de existência do indivíduo e que pressupõe certos processos cognitivos inerentes ao desenvolvimento da consciência. 2) O movimento humano, enquanto objeto de estudo, deve ser representado como uma estrutura hierárquica na qual os níveis superiores englobam necessariamente os níveis inferiores, cujas abordagens específicas, partindo das mais simples para as mais complexas, são as seguintes: biomecânica, biofísica, bioquímica, fisiológica, social e cognitiva. 3) As concepções de movimento humano resultam da forma como o fenômeno é abordado na sua correlação com a consciência humana, surgindo então três modos fundamentais de interpretação: o idealismo, o materialismo mecanicista e o materialismo histórico-dialético. 4) Existe um dualismo epistemológico na Educação Física : de um lado, o idealismo que reconhece o movimento humano como produto da consciência humana, não aceitando a objetividade material de sua existência; e, de outro lado, o materialismo mecanicista que reconhece o movimento humano como um produto dos processos biológicos inerentes ao fenômeno, desprezando os fatores sociais que também o determinam e a influência da consciência humana. 5) A concepção materialista histórico-dialética que reconhece o movimento humano como um produto da interrelação entre processos biológicos e processos sociais, sendo influenciado pela consciência humana, é uma concepção revolucionária à medida que é capaz de indicar novos caminhos para a produção de conhecimentos fundamentais, como também é capaz de enriquecer a prática social dos homens no sentido de sua transformação, devido a sua força crítica e autocrítica. 6) A concepção de movimento humano predominante entre os professores do Departamento de Educação Física da Universidade Federal de Juiz de Fora é de natureza idealista, uma vez que não reconhecem a unidade biológico/ social do fenômeno como determinante da consciência humana. 7) A tendência político-pedagógica apresentada pelos professores pesquisados é de caráter conservador, à medida que a interpretação do fenômeno impede a compreensão de sua totalidade e de seu desenvolvimento, não servindo, portanto, como instrumento de transformação da prática sócio-histórica dos homens.

Endereço: http://www.nuteses.temp.ufu.br/tde_busca/processaPesquisa.php?pesqExecutada=2&id=961&listaDetalhes%5B%5D=961&processar=Processar

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.