O Impacto da Demanda Física e Cognitiva Sobre o Controle Cognitivo e Sua Relação com o Desempenho Físico em Praticantes de Ciclismo

Por: Daniel Carvalho Pereira.

76 páginas. 2019 18/03/2019

Send to Kindle


Resumo

Introdução: A teoria do duplo mecanismo de controle cognitivo (DMC) sugere que agimos de duas formas na realização de uma tarefa, proativamente mantendo o objetivo de forma sustentada ou reativamente recrutando a atenção apenas quando necessário. Esportes de endurance têm como característica a manutenção da meta por um período prolongado de tempo, podendo a manutenção desse objetivo sofrer mudanças em decorrência de diversos estímulos (físicos/mentais), influenciando o desempenho físico. Objetivos: Verificar o efeito da demanda física e cognitiva sobre a predominância do controle cognitivo (proativo/reativo) em praticantes de ciclismo. Métodos: 16 homens, adultos jovens (29,4 ± 5,2 anos), praticantes de ciclismo (5,4 ± 4,6 anos), percentual de gordura normal (22 ± 17,5), classificados como ciclistas não treinados (274,2 ± 47,9 watts), frequência de treinamento de 3,5 ± 1,5 dias/semana e 123,8 ± 60,5 quilômetros/semana. Estudo experimental contou com quatro visitas, sendo a primeira de familiarização com as escalas e teste incremental; segunda e terceira sessões randomizadas, sendo que uma sessão contou com o teste cognitivo antes do exercício físico (contrarrelógio 10km) e na sessão controle eles permaneceram em repouso com tempo equivalente; a quarta sessão foi destinada apenas à avaliação da composição corporal. Para avaliar o controle cognitivo, foi utilizado o teste computadorizado AX-CPT, a partir do índice de comportamento proativo (Proactive Behavioral Index - PBI). Foi realizado o teste de Friedman seguido pelo teste post hoc de Dunn, para analisar o efeito do tempo sobre o controle cognitivo. O nível de significância estabelecido foi de p<0,05. Resultados: O exercício físico realizado com demanda cognitiva prévia provocou mudança significante no tempo de reação do PBI (PBI-RT) (x²(2) = 6,500, p=0,039). O teste post hoc revelou um decréscimo significativo (mediana = 0,06 ms) entre o momento basal quando comparado com a demanda cognitiva e física (p=0,039). Conclusão: Nossos achados demonstraram que a associação de uma demanda cognitiva e física promoveu uma diminuição do controle proativo e apenas a demanda física não foi capaz de alterar o controle cognitivo.

Endereço: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/26879

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.