O Jiu-jitsu Brasileiro na Educação Física Escolar? Considerações Iniciais Junto a Professores de Escolas Públicas de Fortaleza/CE

Por: L. M. F. Silva e R. L. Almeida.

IX Congresso Internacional de Educação Física e Motricidade Humana XV Simpósio Paulista de Educação Física

Send to Kindle


Resumo

Considerada uma luta de forte relação com a cultura nacional, o jiu-jitsu brasileiro oferece diferentes possibilidades educacionais, principalmente o desenvolvimento da cognição, da autoconfiança e das relações sociais, apresentando-se como um conteúdo potencial a ser desenvolvido nas aulas de Educação Física. Assim sendo, o objetivo central deste trabalho foi verificar se o jiu-jitsu brasileiro é considerado pelos profissionais da área como um conteúdo possível de ser desenvolvido em suas aulas, inserido na temática das lutas, no contexto escolar. Esta é uma pesquisa de abordagem qualitativa destacando-se a realização da coleta de dados por meio de um questionário, com perguntas fechadas e abertas e, para verificação destes dados foi realizada uma análise de frequência de conteúdo, por porcentagem. Como sujeitos deste estudo, participaram 30 professores de Educação Física atuantes em escolas públicas da cidade de Fortaleza/CE. Como resultados observou-se que 95% dos entrevistados (28 professores) confirmaram a possibilidade do jiu-jitsu brasileiro ser inserido em suas aulas, e 5% (2 professores) consideraram que não desenvolveriam esta prática na Educação Física Escolar. Dos 28 participantes que responderam positivamente, 12 justificaram suas respostas,apontando para a importância dos alunos vivenciarem o jiu-jitsu brasileiro, por seu potencial educativo voltado para a não à violência e por ter sido desenvolvido em nosso país, reconhecendo sua relevância histórico-social, no contexto brasileiro. No entanto, todos foram unânimes em destacar a dificuldade que sentiriam em aplicar esta luta por considerarem que não conhecem seus conteúdos de forma suficiente para desenvolvê-lo. Frisaram ainda, que esta situação poderia reverter-se caso tivessem vivenciado o jiu-jitsu brasileiro como disciplina, em sua formação profissional.Interessante ressaltar, que da mesma forma, esta deficiência também foi destacada pelos 2 participantes que não consideraram esta luta como um conteúdo possível para a Educação Física Escolar. Conclui-se que, a exemplo de algumas universidades do país que já integralizaram o jiu-jitsu em seus currículos dos cursos de Educação Física, os resultados aqui apresentados apontam para a necessidade que os professores da área sentem em vivenciá- lo, em sua formação profissional, como disciplina, pois esta os daria o suporte inicial (conteúdos básicos; processos pedagógicos, etc) para que abordassem o jiu-jitsu brasileiro, de forma mais segura, no contexto escolar.

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/10060/10060

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.