O Lúdico e o Esporte, o Analógico e o Digital: a Reconfiguração das Aulas de Educação Física

Por: Jeferson Coutinho de Sousa.

205 páginas. 2020 27/03/2020

Send to Kindle


Resumo

Este estudo objetivou, a partir da pesquisa-ação, propor uma reconfiguração nas aulas de educação física, com base em novos elementos para motivação e engajamento com variação entre atividades lúdicas e esportivas, analógicas e digitais, individuais e cooperativas, que proporcionem melhorias no processo de ensino e aprendizagem. Participaram efetivamente do estudo 40 escolares, todas do gênero feminino, de uma escola da Rede Jesuíta de Educação. Como instrumentos foram utilizados os questionários BREQ-2, IPAQ (versão curta) e diário de bordo. Na identificação da motivação, verificou-se que as participantes/turmas do período matutino caracterizaramse como menos autônomas e autodeterminadas para a prática de atividade física, enquanto as do período vespertino mostraram-se mais autônomas e autodeterminadas como regulação para a prática de atividade física mais identificada e intrínseca, vindo de encontro com o perfil das mesmas nas aulas de educação física. Na identificação do nível de prática de atividade física habitual, verificou-se que às participantes do matutino, 75% foram consideradas “Ativas”, 16,7% “Insuficientemente Ativas A” e 8,3% “Insuficientemente Ativas B”; enquanto as do período vespertino 100% foram consideradas “Ativas”. Com relação ao posicionamento das participantes frente à proposta de reconfiguração, variação, comparação e transformação de atividades analógicas, verificou-se uma avaliação no matutino de 50% para uma aula muito boa, 29,2% para boa e 20,8% para razoável enquanto no vespertino uma avaliação de 62,5% para uma aula boa, 25% para razoável e 12% para muito boa. Já nas atividades digitais, verificou-se uma avaliação no matutino de 46% para uma aula “boa”, 29% para “muito boa”, 17% e 8% para “muito ruim”; enquanto no vespertino de 69% para uma aula “boa” e 31% para “razoável”. É possível inferir, com os achados quantitativos, que o posicionamento das participantes corrobora com o perfil qualitativo das turmas, sendo vespertino sempre mais motivadas e mais engajadas, enquanto matutino menos motivadas e menos engajadas para a prática de atividades físicas. Com relação aos desejos, tanto nas atividades analógicas e digitais as turmas do período matutino e vespertino gostariam de ter mais aulas de educação física, em espaços diferenciados, com mais desafios, materiais e de forma interativa, o que fornece informações importantes na tomada de decisões da gestão escolar pesquisada.

Endereço: http://www.repositorio.jesuita.org.br/handle/UNISINOS/9296

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.