O Lúdico em Contexto de Saúde: Inter-relações com as Práticas Humanizadas

Por: e Giandra Anceski Bataglion.

Motrivivência - v.31 - n.57 - 2019

Send to Kindle


Resumo

O objetivo desta pesquisa foi analisar as concepções e as formas de utilização do lúdico por profissionais, que atuam na reabilitação de crianças com deficiência, em uma instituição de saúde estadual de Santa Catarina. A pesquisa configura-se como uma investigação de campo, descritiva e exploratória, com abordagem qualitativa dos dados. Para a coleta de dados foi utilizado um roteiro de entrevista semiestruturada e observações sistemáticas. A análise de dados ocorreu por meio da técnica “análise de conteúdo”. As profissionais demonstraram visões semelhantes sobre o lúdico reconhecendo-o nos jogos e nas brincadeiras que propiciam prazer e diversão, porém, desconsideraram outras possibilidades de sua fruição, fato que, aparentemente, não influencia na utilização deste elemento no contexto investigado. Isto porque o atendimento humanizado é refletido na manifestação de elementos lúdicos geradores de benefícios em todos os aspectos da vida da criança.

Referências

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: ed. 70, 229 p. 2011.

BATAGLION, G. A.; MARINHO, A. Familiares de crianças com deficiência: percepções sobre atividades lúdicas na reabilitação. Ciência e Saúde Coletiva. v. 21, n. 10, p. 3101-3110, 2017.

BEZERRA, I. M. P.; SORPRESO, I. C. E. Conceitos de saúde e movimentos de promoção da saúde em busca da reorientação de práticas. Journal of Human Growth and Development. v. 26, n. 1, p. 11-16, 2016.

BEZERRA, I. M. P.; MACHADO, M. de F. A. S.; SOUZA, O. F. de.; ANTÃO, J. Y. F. de L.; DANTAS; M. N. L.; REIS, A. O. A.; MARTINS; A. A. A.; ABREU; L. C. de. O fazer de profissionais no contexto da educação em saúde: uma revisão sistemática. Journal of Human Growth and Development. v. 24, n. 3, p. 255-262, 2014.

BUENO AX. A educação física na saúde: reflexões acerca do fazer da profissão no SUS. In: Wachs F, Almeida UR, Brandão FF de F (Org.). Educação Física e Saúde Coletiva: cenários, experiências e artefatos culturais. Porto Alegre: Rede UNIDA; p. 2016. 143-167.

CAZEIRO, Ana Paula Martins; LAMÔNACO, José Fernando Bitencourt. Formação de conceitos por crianças com paralisia cerebral: um estudo exploratório sobre a influência de atividades lúdicas. Psicologia: Reflexão e Crítica. Porto Alegre, v. 24, n. 1, p. 40 - 50, 2011.

CHICON, José Francisco; HUBER. Leilane Lauer; ALBIÁS, Thais Rodrigues Mardegan; SÁ, Maria das Graças Carvalho Silva de.; ESTEVÃO, Adriana. Educação Física e Inclusão: a mediação pedagógica do professor na brinquedoteca. Revista Movimento. Porto Alegre, v. 22, n. 1, p. 279 - 292, jan./mar., 2014.

ISAYAMA, Hélder Ferreira; SIQUEIRA, Fernanda Tatiana Ramos; ARAÚJO, Natália Sousa; PINTO, Gabriela Baranowski; SOUZA, Tatiana Roberta de; NUNES, Laís Machado. O lazer na humanização hospitalar: diálogos possíveis. Licere, Belo Horizonte, v. 14, n. 2, jun., p. 1 - 26, 2011.

HUIZINGA, Johan. HOMO LUDENS: o jogo como elemento da cultura. São Paulo: Perspectiva, 1971.

MARCELLINO, Nelson Carvalho. C. Estudos do lazer: uma introdução. ed. 3, Campinas, São Paulo: Autores associados, p. 1-99, 2002.

MARINHO, Alcyane. Repensando o lúdico na vida cotidiana: atividades na natureza. In: SCHWARTZ, Gisele Maria (Org.). Dinâmica lúdica: novos olhares. Barueri, São Paulo: Manole, p. 1 - 16, 2004.

MENDES, Valéria Monteiro; CARVALHO, Yara Maria de.; BRANDÃO, Fabiana F. de Freitas; Nós, com os outros e o SUS: uma perspectiva micropolítica do cuidado para além da atenção básica. In: WACHS, Felipe; ALMEIDA, Ueberson Ribeiro; BRANDÃO, Fabiana F. de Freitas (Org.). Educação Física e Saúde Coletiva: cenários, experiências e artefatos culturais. Porto Alegre: Rede UNIDA, p. 335-349, 2016.

MORAN, C. A. Use of music during physical therapy intervention in a neonatal intensive care unit: a randomized controlled trial. Journal of Human Growth and Development. v. 25, n. 2, p. 177-181, 2015.

SANTIN, Silvino. Educação Física: da alegria do lúdico à opressão do rendimento. ed. 3, Porto Alegre: EST/ESEF, 2001.

SANTOS, Santa Marli Pires dos. O lúdico na formação do educador. ed. 2, Petrópolis: Vozes, 1998.

SCHILLER, Pamela Byrne; ROSSANO, Joan. Ensinar e aprender brincando: mais de 700 atividades para educação infantil. Porto Alegre: Artmed, 374 p., 2008.

SIMON, Heloisa dos Santos; KUNZ, Elenor. O brincar como diálogo/pergunta e não como resposta à prática pedagógica. Revista Movimento. Porto Alegre, v. 20, n. 1, p. 375 - 394, jan./mar., 2014.

SOUZA, Bianca Lopes de; MITRE, Rosa Maria de Araújo. O Brincar na Hospitalização de Crianças com Paralisia Cerebral. Psicologia: Teoria e Pesquisa. Brasília, v. 25 n. 2, p. 195 - 201, abr/jun., 2009.

SOUZA, Edison Roberto de. Jogo e educação. In: Atividade física, saúde e lazer: olhar e pensar o corpo. PEREIRA, Beatriz Oliveira; SILVA, Alberto Nídio; CUNHA, António Camilo; NASCIMENTO, Juarez Vieira do. Florianópolis: Tribo da Ilha, p. 13-26, 2014.

THOMAS, Jerry R.; NELSON, Jack K. Métodos de pesquisa em atividade física. Porto Alegre: Artmed, 2012.

VASCONCELOS, Mardênia Gomes Ferreira; JORGE, Maria Salete Bessa; CATRIB, Ana Maria Fontenelle; BEZERRA, Indara Cavalcante; FRANCO, Túlio Batista. Projeto terapêutico em saúde mental: práticas e processos nas dimensões constituintes da atenção psicossocial. Interface: comunicação, saúde, educação. v. 20, n. 57, 313-327, 2016.

VOLPATO, Gildo. Jogo, brincadeira e brinquedo: usos e significados no contexto escolar e familiar. Florianópolis: Futura, 208 p., 2002.

Endereço: https://periodicos.ufsc.br/index.php/motrivivencia/article/view/2175-8042.2019e54349

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.