O Mito Contemporâneo da Heroína Esportiva: da Guerra Ao Pódio

Por: César Sabino, Jéssica Oliveira Florentino, Juliana Brandão Pinto de Castro, Leonardo Hernandes de Souza Oliveira, Luciana de Souza Menezes, Rafael da Silva Mattos, Stephany de Sá Nascimento e Wecisley Ribeiro do Espírito Santo.

Caderno de Educação Física e Esporte - v.17 - n.1 - 2019

Send to Kindle


Resumo

Objetivo: identificar o imaginário social transmitido pela mídia sobre atletas consideradas heroínas esportivas e identificar os discursos sobre as diferenças de gênero transmitidas pela mídia nos Jogos Olímpicos Rio 2016. Métodos: trata-se de uma pesquisa descritiva de análise documental, cuja estratégia metodológica consistiu na busca de matérias sobre heroínas Rio 2016 no site Google. As reportagens foram analisadas utilizando-se a Análise da Ordem do Discurso, de Michel Foucault. Resultados: os princípios da inversão, descontinuidade, especificidade e exterioridade, estabelecidos por Foucault, estavam presentes nos discursos analisados. Nas reportagens, as mulheres consideradas heroínas esportivas tiveram destaque quando conquistaram a primeira medalha olímpica do país de origem, quando realizaram grandes atuações em partidas decisivas e quando superaram abuso sexual. Conclusão: mesmo sendo consideradas heroínas esportivas, a imagem dessas mulheres foi associada à figura masculina. Isso evidencia a necessidade de avanços no quesito igualdades de direito entre homens e mulheres na sociedade. 

Endereço: http://e-revista.unioeste.br/index.php/cadernoedfisica/article/view/19587

Tags: ,

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.