O Novo Salto em Altura Espetacular e Vitorioso

Por: Oswaldo Gonçalves.

XIX Olimpíada Mexico/68. Aspectos Técnicos Evolutivos..

Send to Kindle


Resumo

O salto do atleta Richard Fosbury com o recorde olímpico de 2,24 m promete outros seguidores. O colchão "Port-A-Pit" contra possíveis acidentes. Características do nóvo estilo, gesto e velocidade. * * * A realização de uma Olimpíada constitui, no âmbito puramente técnico, a verificação, o teste de aproveitamento dos variados processos usados pelos técnicos, tendo em vista sempre a melhor performance de seus atletas. O treinador presente à grande festa do esporte amador, ao fim da realização dos vários esportes com suas grandes disputas, faz o balanço dos valores postos em uso, e do saldo verificará se as competições valeram bons dividendos. Concluirá, por fim, qual foi a linha do trabalho preferida na consecução dos grandes resultados. Ao fazer um exame de consciência, também saberá se as suas convicções se firmam no caminho certo. Êste balanço de acontecimentos que sempre oferece a realização dos Jogos Olímpicos, sem dúvida, é de grande importância para o treinador experimentado, com grande lastro e bagagem na sua atividade esportiva. O treinador que ao regressar de uma Olimpíada informa que nada viu de nôvo, que nada o impressionou, que os - participantes já eram seus conhecidos através das revistas técnicas, livros, filmes etc. preferiu situar-se numa posição cômoda e demonstrar que está em dia com a evolução técnica do seu esporte. Todo o dia aprendemos sempre. E feliz o treinador que tem capacidade para, todo o dia, acumular novos conhecimentos em sua profissão de especializado. A Olimpíada realizada na cidade do México foi um acontecimento repleto de novos ensinamentos. Dentre os principais se destacou o comportamento do atleta às grandes altitudes. Em um setor de provas os atletas foram grandemente beneficiados, enquanto em outro foram demasiadamente prejudicados. No primeiro grupo estão incluídas as provas em que a velocidade era a prioridade principal e no segundo grupo, as provas em que a resistência cardiopulmonar era mais exigida, como nas distâncias de 5.000, 10.000 e corrida da Maratona. Não só a altitude benefi- 259 ciou um grupo grande de atletas, incluindo os saltadores e lançadores, como ainda a pista de "tartan" usada pela primeira vez em Olimpíada, e ainda o vento quase sempre no limite de 2,00 metros por segundo, o que constituí um "handicap" legal às grandes performances. Além desses fatores tão favoráveis, não devemos esquecer à expressão de uma competição olímpica que sempre estimula maior luta, esta preparada e esperada com quatro anos de antecedência. E envolvido neste preparo longo e cuidadoso em busca de uma medalha, estão também os técnicos com suas experiências, pesquisas, estudos, de braços dados com os fisiologistas e cinesiologistas. E sempre, por iso tudo, uma Olimpíada é o estímulo em busca dos novos valores técnicos que poderão ou não vingar com seus resultados. Neste caso todo especial, apontaria aqui o estilo sui generis de vencedor da prova do salto em altura, seguindo-se as quatro voltas que alguns martelófilos, mesmo de grande estatura, já estão aplicando na rotação dentro do círculo e, por último, a técnica de saltar o fôsso de água do atleta vencedor na prova dos 3.000 metros com obstáculos. Dos três fatos aqui apontados, qualificados como técnica nova e que mais foi da preferência dos espectadores no estádio da Universidade do México, se destacou por vários outros aspectos, a participação do atleta norte-americano Richard Fosbury, ao registrar õ nôvo recorde olímpico de 2,24 metros na prova do salto em altura. 

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.