O Papel do Professor nas Práticas Esportivas Educacionais

Por: A. D. Chaves, e O. L. Ferraz.

IX Congresso Internacional de Educação Física e Motricidade Humana XV Simpósio Paulista de Educação Física

Send to Kindle


Resumo

As Práticas Esportivas Educacionais (PEEs), oferecidas em algumas escolas e em outros espaços, devem ser abordadas na perspectiva do Esporte Educacional, e a prática pedagógica dos professores deve ser pautada em ações que produzam autonomia, tomada de decisão e prazer. O objetivo do presente estudo foi investigar como ocorrem as PEEs a partir da percepção dos professores em relação ao seu papel educacional nas aulas das PEEs. O estudo foi desenvolvido como uma pesquisa de natureza descritiva, com delineamento qualitativo e quantitativo, através de dois instrumentos: uma entrevista com os professores do programa e a observação das aulas em relação aos aspectos educacionais do esporte. As entrevistas foram gravadas, transcritas e analisadas segundo a Análise de Conteúdo (BARDIN, 2011). Para as observações, foi utilizada a técnica de "Registro de Evento" de Fagundes (2006) caracterizada pela contagem de frequência das vezes em que os comportamentos investigados se repetem, dentro de um intervalo determinado. Participaram do estudo quatro professores de modalidades esportivas do Programa de Educação em Tempo Integral - PROETI, da cidade de Uberaba - MG, de ambos os sexos, com idade média de 36,75 (±16,87) anos, todos com formação em Licenciatura em Educação Física. Apenas dois indivíduos foram ex-atletas de alguma modalidade, um de handebol (nível nacional) e outro de futebol (nível regional). O tempo médio de atuação no PROETI é de 3,84 (±2,17) anos. Em relação a entrevista, entendemos que alguns aspectos como a participação e a corresponsabilidade estão bastante presentes no discurso dos professores e na prática das PEEs, o que é positivo na utilização do esporte para contribuir com a educação dos praticantes. Porém, é necessário atentarmos para o que precisa ser reforçado, como a utilização do tempo das aulas para desenvolver os princípios educacionais, ao invés do trabalho apenas no que se refere à modalidade, assim como incluir, com mais frequência, aquilo que está sendo menos abordado, como o desenvolvimento do espírito esportivo, e dessa forma atingir os objetivos preconizados pelo programa. Na observação das aulas, verificamos que as atividades propostas enfocam, principalmente, o princípio da corresponsabilidade, porém embora trabalhem aspectos educacionais nas aulas, não conseguem identificá-los na prática. Apesar do potencial das PEEs em contribuir para a formação educativa, é necessário que os professores saibam colocar em prática os princípios norteadores do Esporte Educacional, gerando uma reflexão e um significado para os praticantes. Só assim poderemos considerar o esporte um meio de educação. Essa constatação aponta para a importância de espaços de reflexão dos professores sobre sua prática pedagógica nesses programas e, ao mesmo tempo, possibilidades de formação continuada. Sugerimos que, no planejamento das aulas nas PEEs, haja uma distribuição equilibrada dos princípios que norteiam o Esporte Educacional, assim como são periodizados elementos técnicos, táticos, físicos, de acordo com a faixa etária e as características dos alunos. E que esses aspectos educacionais também possam ser avaliados, através de relatórios, observações sistemáticas, para que se verifiquem as necessidades e os progressos alcançados.

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/10060/10060

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.