O Papel do Exercício na Era da Terapia Anti-retroviral Fortemente Ativa

Por: Afrânio de Andrade Bastos, Ciro José Brito, Cláudio Córdova, Edmar Lacerda Mendes, Otávio Detoledo Nóbrega e Sérgio Oliveira de Paula.

Revista Brasileira de Ciência & Movimento - v.18 - n.4 - 2010

Send to Kindle


Resumo

O vírus da imunodeficiência humana (HIV), disseminado em todo o mundo, é o agente responsável pela síndrome da imunodeficiência adquirida (Aids). No entanto, a proposta terapêutica denominada de High Active Antiretroviral Therapy (HAART) — terapia anti-retroviral fortemente ativa veio proporcionar grande aumento na sobrevida aos pacientes soropositivos. Entretanto, portadores de HIV submetidos à (HAART) podem apresentar redistribuição da gordura corporal, ou seja, síndrome lipodistrófica do HIV (SLHIV). De acordo com estudos revisados, o exercício físico pode ser utilizado como coadjuvante à terapia (HAART), uma vez que beneficia diversos aspectos da saúde e qualidade de vida de soro-positivos.

Endereço: http://portalrevistas.ucb.br/index.php/RBCM/article/view/1295

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.