O Parkour Como Possibilidade Para a Educação Física Escolar

Por: Carla da Silva Reis Alves e .

Motrivivência - v.25 - n.41 - 2013

Send to Kindle


Resumo

O presente estudo teve como objetivo investigar o esporte radical de aventura Parkour, propondo reflexões sobre a inclusão dessa modalidade na Educação Física escolar. Utilizaram-se como pano de fundo dessa discussão as Orientações Curriculares do Município do Rio de Janeiro e os Parâmetros Curriculares Nacionais. Como metodologia foi utilizada a pesquisa bibliográfica, considerando-se a técnica de análise documental. Conclui-se que o esporte Parkour pode ser um importante tema para a Educação Física escolar, tendo em vista as diversas possibilidades para a contribuição com a formação integral do aluno, enquanto sujeito participativo e crítico na sociedade.

REFERÊNCIAS

ARMBRUST, I; SILVA, S. Esportes Radicais como conteúdo da Educação Física Escolar. In: Simpósio Multidisciplinar: Universidade e responsabilidade social, 2010, São Paulo. XVI Simpósio Multidisciplinar da USJT: Universidade e responsabilidade social. São Paulo: USJT, 2010.v.1.

ASSIS, V. L. Le Parkour: Uma atividade Física Contemporânea com um prisma holístico. Associação de Parkour da Grande ABC- PKABC, 2007. Disponível em :http://www.pkabc.com.br/artigo_2. htm. Acesso em 3 mar. 2012.

BETTI, M. Currículo Básico da Educação Física Escolar. In: Semana de capacitação dos professores da rede Municipal do Rio de Janeiro, da SME,2013. Rio de janeiro.

BRACHT, V. A constituição das teorias pedagógicas da Educação Física. Cadernos Cedes, ano XIX, nº 48, Agosto, 1999. BRASIL, Ministério da Educação: Secretaria de Educação Fundamental, Parâmetros Curriculares Nacionais. Educação Física. Brasília: MEC/SEF, 1998. BRASIL, Ministério da Educação. Lei das Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei Federal nº 9394, 1996.

CARBINATTO, M. Atividades Gíminicas na Escola. Caderno de estudos e pesquisas. WPOS. Brasília DF. 2011. CORREIA, M. Trabalhando com jogos cooperativos. Campinas: Papirus, 2008.

CORSINO, L. N.; AUAD, D. O professor diante das relações de gênero na Educação Física escolar. São Paulo: Cortez, 2012.

DARIDO, S. C. Os conteúdos da Educação Física escolar: Influências, tendências dificuldades e possibilidades. Perspectivas em Educação Física Escolar. v1. (supl. 1). pp.5-25, 2001. DIAS, G. Notas e definições sobre esporte, lazer e natureza. Licere, Belo Horizonte, v.10, n.3, dez. 2007.

FERREIRA, A. Mini Aurélio: O dicionário da língua Portuguesa. 7 ed., Curitiba. Ed. Positivo, p. 678, 2008. 256

GOMES-DA-SILVA, E.; SANT’AGOSTINHO, F.; BETTI, M. Expressão corporal e linguagem na Educação Física: Uma perspectiva semiótica. Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte, São Paulo, v. 4, p. 29-23, 2005.

ISHIBASHI, E. O quê e como ensinar Educação Física na escola. Caderno de estudos e pesquisas. WPOS. Brasília DF. 2011.

MARINHO, A. Educação Física, meio ambiente e aventura. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Campinas, v. 28, n.3, p.55-70, maio, 2007.

MOREIRA, E. C.; PEREIRA, R. S. Aulas de Educação Física como espaço para a construção do conhecimento: a importância de planejá-las. In; MOREIRA, E, C. (Org). Educação Física escolar: desafios e propostas. Jundiaí, SP: Fontoura, 2009.

MORETTO, V. P. Reflexões construtivistas sobre habilidades e competências. Dois Pontos: teoria & Prática em Gestão. Belo Horizonte, v. 5, n. 42, p. 50-54, maio/ junho 1999.

OLIVEIRA, A. Planejando a Educação Física Escolar Educação. In: VIEIRA, J. Educação Física e Esportes: estudos e proposições. Maringá:Eduem, 2004. Cap.2,p.25-56.

PEREIRA, D.; ARMBRUST, I. Pedagogia da Aventura: Os esportes radicais, de aventura e de ação na escola. São Paulo: Fontoura, 2010.

PEREIRA, D. Aspectos didáticos e metodológicos da Educação Física Escolar em suas diferentes fases. Caderno de Estudos e Pesquisa. WPOS. Brasília, 2011. _______. Atividade de aventura na escola. Caderno de Estudos e Pesquisa. WPOS. Brasília, 2011.

PEREIRA, D; MENEZES, E. O skate em São Bernardo do Campo. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ATIVIDADE DE AVENTURA, 3., 2008, Santa Teresa. Anais... Espírito Santo: ESFSA, 2008. RIO DE JANEIRO, Secretaria Municipal de Educação. Orientações Curriculares: Áreas Específicas. Rio de Janeiro, 2009. P.6-11.

SÃO PAULO, Secretaria Municipal de Educação. Orientações Curriculares, proposições e expectativas de aprendizagem. Ensino Fundamental II. 2007. Educação Física. Disponível em: http://portalsme.prefeitura.sp.gov.br/ documentos/bibiped/Ensfundmedio/. Acesso em Mar. 2013.

SERIKAWA, C. A força de membros inferiores em estudantes do ensino médio praticantes de Le Parkour. FEFISA. Santo André: Trabalho de conclusão de curso, 2006.

SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho cientifico. 23 ed. São Paulo: Cortez, 2007.

STRAMANDINOLI,A et al. Parkour: História e conceitos da modalidade. Revista Mackenzie de Educação Física e esporte. v.11, n.2, 2012, p.13- 25.Disponível em: acesso em: 31 de jan. 2013.

UVINHA, R.Juventude, Lazer e Esportes Radicais. São Paulo: Manole, 2001. VIEIRA, M. et al. Primeiros obstáculos no Parkour escolar. Congresso paulistano de Educação Física escolar.São Paulo. CONPEFE, 2011. Disponível em: . Acesso em 25 de Janeiro de 2013.
 

Endereço: https://periodicos.ufsc.br/index.php/motrivivencia/article/view/28651

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.