O Perfil dos Técnicos de Judô Formadores dos Atletas das Seleções Brasileiras de Base e Suas Condições Estruturais de Trabalho

Por: Alexsander Guedes, Andrea Berti Guedes, Douglas E. Vieira e Luiz Alcides Ramires Maduro.

Conexões - v.16 - n.4 - 2018

Send to Kindle


Resumo

O judô foi o esporte que mais medalhas olímpicas trouxe para o Brasil. Apesar deste sucesso alcançado, não temos muitos dados sobre os treinadores. A carência destas informações nos levou ao presente trabalho. Este estudo teve como objetivo geral traçar o perfil, estruturas físicas disponíveis e as condições de trabalho dos treinadores dos atletas classificados para compor as seleções nacionais da Confederação Brasileira de Judô (CBJ), nas classes Sub 18 e Sub 21, nas temporadas de 2014 e 2015. Este estudo se caracterizou como uma pesquisa descritiva. Concluímos que as condições de trabalho atuais não permitem aos técnicos um aprofundamento teórico e que as estruturas físicas disponíveis não são adequadas na maioria dos locais de formação. 

Referências

ALVAREZ, Fernando Del Villar; ARROYO, Maria Perla Moreno. El entrenador deportivo: Manual práctico para su desarrollo y formación. Barcelona: Inde Publicacions, 2004.

BÖHME, Maria Tereza Silva. Esporte Infanto juvenil: treinamento a longo prazo e talento esportivo. São Paulo: Phorte Editora, 2011.

BOMPA, Tudor. Treinando atletas de desporto coletivo. São Paulo: Phorte Editora, 2005.

BRASIL. Ministério do Esporte. A 743 dias do RIO 2016, COB apresenta plano estratégico para o país ser top 10. Disponível em: http://www.esporte.gov.br/index.php/fique-por-dentro/67-lista-fique-por-dentro/48261-jogos- rio-2016-a-744-dias-do-inicio-da-competicao-cob-apresenta-plano-estrategico-para- pais-ser-top10. Acesso em: 24 abr. 2015.

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE JUDO (CBJ). Engrenagem do judô alavanca desenvolvimento da modalidade no Brasil. Disponível em: http://www.cbj.com.br/noticias/3707/engrenagem-do-judo-alavanca-desenvolvimento-da-modalidade-no-brasil.html. Acesso em: 27 jun. 2015.

COSTA, Lamartine Pereira da. Formação profissional em educação física, esporte e lazer no Brasil: memória, diagnóstico e perspectivas. Blumenau: Editora da FURB, 1999.

GILBERT, Wade; TRUDEL, Pierre. Role of the coach: How model youth team sport coaches frame their roles. The Sport Psychologist, v. 18, n. 1, p. 21-43, 2004.

LEMOS, Isabel; GRAÇA, Amândio. The relationship between coaching conceptions and the microstructure of practice of uouth basketeball coaches with contrasting experience. IV Congresso Ibérico de Baloncesto, p. 43, 2007. Disponível em: http://www.munideporte.com/imagenes/documentacion/ficheros/20071217204414papel_entrenador_formacion_jugadores.pdf.

MADURO, Luiz Alcides Ramires. A formação e a sua influência no papel do treinador de judô no planejamento dos treinos e nas competições. 2012. 164f. Tese (Doutorado) –Faculdade de Desporto da Universidade do Porto, Porto, 2012.

MAIA, Pedro Manuel Domingues Ferreira da. A comunicação do treinador de basquetebol em competição: Alta competição versus desporto escolar. 2013. 135f. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Desporto, Universidade do Porto, Porto, 2013.

MAZZEI, Leandro Carlos et al. Política do esporte de alto rendimento no Brasil: Análise da estratégia de investimentos nas Confederações Olímpicas. Revista Portuguesa de Ciências do Desporto, v. 14, n. 2, p. 58-73, 2014.

MILISTETD, Michel. A aprendizagem profissional de treinadores esportivos: Análise das estratégias de formação inicial em Educação Física. 2015. Tese (Doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2015.

MORENO ARROYO, Maria Perla; VILLAR ALVAREZ, Fernando del. El entrenador deportivo: Manual práctico para su desarrollo y formación. Barcelona: Inde Publicaciones, 2004.

NUNES, Alexandre Velly. Judô: Caminho das Medalhas. São Paulo: Editora Kazuá, 2013.

SANTOS, Sofia et al. Coaches' perceptions of competence and acknowledgement of training needs related to professional competences. Journal of Sports Science and Medicine, v. 9, p. 62-70, 2010.

SIMÃO, José Vicente. A formação do treinador: análise das representações dos treinadores em relação à sua própria formação. 1998. 215 f. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Motricidade Humana, Universidade Técnica de Lisboa, Lisboa, 1998.

THOMAS, Jerry R.; Nelson, Jack K. Métodos de pesquisa em atividade física. 3. ed. Porto Alegre: ArtMed, 2002.

Endereço: https://doi.org/10.20396/conex.v16i4.8649857

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.