O Principio do Prazer e o Principio do Desempenho em Marcuse: Bases Para Uma Reflexão Sobre a Educação Física

Por: Alex Pina.

VII Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

O presente trabalho é baseado na reflexão teórica desenvolvida em Eros e civilização: uma interpretação filosófica do pensamento de Freud, de Herbert Marcuse, sobre os princípios do prazer e do desempenho na sociedade, relacionando-os com a Educação Física. O prazer e o desempenho, tal como são representados na sociedade, isto é, o prazer ligado à recreação, ao tempo descompromissado, ao lazer; e o desempenho associado ao trabalho, à competição, à preparação para a vida, sempre foram referências quando se trata de imaginar as atividades cotidianas. Essa forma cartesiana de pensar encobre diversas nuances que a sociedade contemporânea, assolada pela hegemonia do capitalismo autoritário, superficializa e não deixa aflorar, sendo necessário outros olhares para relativizar prazer/desempenho, transformando dicotomia em dialética. Acreditamos que a simplificação deliberada restringe o entendimento sobre o tema, limitando esses conceitos. Há, portanto, uma forte tendência em opô-los, tornando-os antagônicos, quando uma leitura atenta demonstra uma grande mobilidade desses princípios, que a Educação Física pode apontar desvelando tanto a superficialidade da proposta liberal totalitária quanto as possíveis interações.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.