O Processo de Ensino-treinamento da Tecnica e Tatica no Basquetebol do Brasil: Um Estudo Sobe a Otica de Professores do Ensino Superior e Tecnicos de Elite

Por: Valdomiro de Oliveira.

2007 23/06/2007

Send to Kindle


Resumo

O objetivo geral da pesquisa foi explorar o conhecimento acumulado de técnicos brasileiros e professores do ensino superior em relação ao processo ensino-treinamento da técnica e da tática no basquetebol do Brasil. De forma especifica, buscou-se contextualizar os conteúdos e as estratégias metodológicas utilizadas por técnicos e professores do ensino superior para o processo ensino-treinamento dos fundamentos técnicos e dos sistemas defensivos e ofensivos nas diferentes categorias da formação desportiva:- pré-mini, mini, mirim, infantil, infanto, cadete, juvenil e sub-21. A amostra foi constituída por 11 técnicos de basquetebol com representação em nível nacional e internacional e 11 professores universitários que atuam com basquetebol em universidades brasileiras. Como critério de seleção, os técnicos deveriam ser considerados referência no País e, para a seleção dos professores universitários, o critério foi a titulação mínima de Mestre e Doutor na área de Ciência do Desporto e/ou Mestre e Doutor que atuassem no ensino do basquetebol em universidades brasileiras. O instrumento de medida utilizado foi a entrevista embasada num questionário semi-estruturado com perguntas abertas. Os dados foram analisados de forma qualitativa, através da análise de conteúdo e descrito de forma quantitativa em nível de freqüência e percentual. Os resultados mostraram que em relação ao ensino-treinamento do basquetebol na etapa de iniciação e especialização, considerando os fundamentos técnicos do jogo de basquetebol e os sistemas defensivos e ofensivos, há convergências, divergências, sob a ótica de técnicos e professores do ensino superior quanto aos conteúdos de ensino bem como as estratégias metodológicas a serem utilizadas. Por exemplo, há fortes indícios para conflitos entre os métodos de ensino dos fundamentos técnicos na iniciação, no qual os métodos analíticos sofrem críticas, enquanto os métodos de jogo parecem ser mais apropriados, principalmente para manter um maior nível de motivação dos praticantes. Já na etapa de especialização, ficou evidenciado que os exercícios produzem uma adaptação mais eficiente da técnica motora e tem maior aceitação entre os entrevistados. Em relação ao ensino-treinamento dos sistemas defensivos, pode-se confirmar que a defesa individual é a mais indicada na etapa de iniciação e, na etapa de especialização, todas as defesas equiparam-se. Com relação ao ensino-treinamento dos sistemas ofensivos, pode-se dizer que, na etapa de iniciação, deve-se evitar jogadas complexas privilegiando o ensino baseando-se nos exercícios em situações de jogo. Contudo, na etapa de especialização, há de se firmar as qualidades de conjunto com a utilização de estratégias mais complexas. Com base nos resultados do estudo, podem-se tecer algumas considerações: o ensino do basquetebol deve ser concebido num processo longo, no qual seus conteúdos e métodos variem no transcorrer do processo de ensino da técnica e da tática dos atletas, e haja um modelo de iniciação para o basquetebol brasileiro que ainda precisa de muitos estudos, principalmente longitudinais. No que tange à especialização, etapa de treinamento, firma-se a idéia de que é imprescindível a periodização embasada num planejamento dos conteúdos e métodos de treinamento em longo prazo, principalmente após 15 anos de idade, categoria infanto e cadete, com o pensamento em nível nacional e internacional. Sendo assim, tornou-se possível sinalizar algumas possibilidades pedagógicas para as diferentes fases das etapas do processo de formação técnica e tática no basquetebol brasileiro, considerando uma periodização em longo prazo dos conteúdos e estratégias pedagógicas de ensino-treinamento.

Endereço: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=vtls000433771&opt=1

Ver Arquivo (PDF)

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.