O Programa Segundo Tempo: Continuidade, Ambiente de Aula e Acesso Ao Esporte

Por: E. A. D. S. Gonçalves, I. V. S. Ferreira, J. Cristiani, K. T. Carneiro, M. I. M. Amaral, P. M. Moraes e R. S. Reverdito.

IX Congresso Internacional de Educação Física e Motricidade Humana XV Simpósio Paulista de Educação Física

Send to Kindle


Resumo

Com a abrangência fenômeno esportivo e suas finalidades e significados, tem-se pensado modelos de Políticas Públicas que contemplem o acesso ao esporte. Nesse sentido, estando forjado nesta lógica, compreendendo o objetivo de democratizar o acesso à prática e a cultura do esporte educacional à crianças e adolescentes em condições de vulnerabilidade social, o Programa Segundo Tempo (PST) é uma das principais ações no âmbito das Políticas Públicas de esporte e lazer de alcance nacional. Todavia, ainda possuímos poucas informações do programa, especialmente de experiências de sucesso. Objetivo: realizar uma análise críticoreflexiva acerca do Programa Segundo Tempo, observando a sua continuidade em convênios de maior tempo de vigência no país. Materiais e Métodos: consiste em um estudo de cunho qualitativo, realizado a partir da inserção in locu no ambiente do PST em dois municípios. As atividades desenvolvidas foram registras em caderno de campo previamente estruturado, sendo: observações gerais (organização das atividades, programa pedagógico, descrição dos espaços), ambiente das aulas (estrutura da aula, intervenção, metodologia) e aspectos da estrutura (estrutura física, recursos humanos, materiais). Os dados foram analisados observando fatores característicos e específicos do PST. Resultados e Discussão: Os participantes do programa são meninos e meninas em vulnerabilidade social, ficando no projeto entre 2 a 4 horas diárias, envolvendo-se em diferentes atividades esportivas, individuais e coletivas. As atividades observadas nos núcleos atingiam os princípios do esporte educacional no que tange ao planejamento, organização e aplicações das aulas. A estrutura e os equipamentos destacaram-se em relação a qualidade e quantidade, considerando o número de atendimentos. Em relação aos recursos humanos, variavam de acordo com os conteúdos desenvolvimentos, predominando a presença de dois profissionais. Atividades eram previamente organizadas e desenvolvidas em três momentos: roda de conversa inicial, aplicação das atividades do plano de aula, avaliação ou roda de conversa final. Por fim, em ambos os convênios, para garantir o atendimento da população, as Prefeituras garantiram a continuidade da ação até a finalização do pleito de um novo convênio. Considerações Finais: O maior tempo de convênio resulta da garantia de continuidade do convênio assumido pelas Prefeituras Municipais, alcançando a administração, organização e planejamento, direcionando recursos para o esporte e lazer. Da mesma forma, a estrutura e os equipamentos disponíveis para o desenvolvimento do PST é superior em relação aos indicadores do macrossistema, alcançando positivamente as dimensões do ambiente de aula. Percebeuse foco no esporte participação enquanto prioridade da Política Pública de esporte e lazer, com atenção a melhoria da qualidade de vida e formação dos jovens em situação de risco social, sendo o esporte tomado como um meio para realizar o processo educacional.

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/10060/10060

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.