O Quebra-cabeça da Cultura Lúdica: Lugares, Parcerias e Brincadeiras das Crianças: Desafios Para Políticas da Infância

Por: Rogério Costa Würdig.

2008 18/09/2008

Send to Kindle


Resumo

Esta tese trata de uma pesquisa etnográfica realizada com um grupo de crianças de uma escola pública num bairro popular de Pelotas, Rio Grande do Sul. O foco da investigação foi a análise de como se expressa a cultura lúdica do ponto de vista das crianças no contexto do recreio e no contexto casa-rua. A opção pela abordagem socioantropológica inclui o diálogo com a História, a Educação, a Educação Física e as Artes Visuais. Os principais instrumentos de pesquisa utilizados foram: as observações participantes, as entrevistas conversadas e as fotografias. A análise dos dados fundamentou-se nos eixos teóricos que articulam o lúdico, as culturas da infância e a cultura lúdica. Desta análise, definiram-se as categorias: sentidos do recreio; brincadeiras, parcerias e lugares; o quê/quem favorece e/ou atrapalha as brincadeiras; e as seguintes subcategorias: espaço, relações de gênero e mudanças; repertório de brincadeiras; crianças/animais/adultos; casa, rua e mudanças. O recreio, enquanto tempo e espaço de produ...

Endereço: http://www.repositorio.jesuita.org.br/handle/UNISINOS/2080

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.