O Se-movimentar e a Temporalidade: Uma Aproximação Entre Dança e Linguagem

Por: Danieli Alves Pereira Marques e .

Motricidades - v.1 - n.1 - 2017

Send to Kindle


Resumo

O texto faz uma aproximação da dança na perspectiva da linguagem com o “se-movimentar” e suas relações com a temporalidade. Discute sobre os lugares da exploração dos gestos, da aprendizagem da cultura de movimento e da criação nas experiências com a dança no contexto pedagógico. Entrelaçando tempo e “se-movimentar”, observamos que a expressão criadora se dá na troca eu-outro-mundo. O entendimento de um tempo estendido, não fragmentado, nos mostra que uma motricidade original se projeta entrecruzando passado-presente-futuro. Nessa perspectiva, podemos pensar numa prática de ensino que não opõe as transcendências de limites da aprendizagem (forma direta, forma aprendida, forma criativa inventiva), uma vez que há o jogo da transitividade entre elas.

Referências

ALMEIDA, L. Linguagem e experiência: pensando a educação física na escola republicana. 2016. 95 f. Tese (Doutorado em Educação nas Ciências) – Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, Ijuí, 2016.

ALMEIDA, L.; FENSTERSEIFER, P. E.; BRACHT, V. Experiência. In: GONZÁLEZ, F. J.; FENSTERSEIFER, P. E. (Orgs.). Dicionário crítico de educação física. 3. ed. Ijuí: Ed. Unijuí, 2014. p. 297-302.

BARDET, M. A filosofia da dança: um encontro entre dança e filosofia. São Paulo: Martins Fontes, 2014.

BARROS, M. A Poesia completa. São Paulo: Leya, 2013.

BARROS, M. O guardador de águas. 2 ed. Rio de Janeiro: Record, 1998.

BERNARD, M. De la création chorégraphique. Paris: Centre National de la Danse, 2001.

BRACHT, V. Corpo, movimento, conhecimento, educação e educação física: uma exploração filosófica. 2012. 53 f. Tese (Pós-Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2012.

DANTAS, M. Dança: o enigma do movimento. Porto Alegre: Ed. Universidade/UFRGS, 1999.

FENSTERSEIFER, P. E.; PICH, S. Ontologia pós-metafísica e o movimento humano como linguagem. Impulso, v. 22, n. 53, p. 25-36, 2012.

FRALEIGH, S. H. Dance and the lived body. A descriptive aesthetics. 2. ed. Pennsylvania: University of Pittsburgh Press, 1996.

GADAMER, H. G. Verdade e método I: traços fundamentais de uma hermenêutica filosófica. Tradução de Flávio Paulo Meurer. 12. ed. Petrópolis: Vozes, 2012.

GHIDETTI, F. F. A teoria do “se-movimentar” humano (TSMH) em questão: limites e possibilidades para uma teoria da educação física. 2012. 175 f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) – Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2012.

GIL, J. Movimento total: o corpo e a dança. 2. ed. São Paulo: Iluminuras, 2004.

KOZEL, S. Closer: performance, techonologies, phenomenology. Massachusetts: Massachusetts Institute of Tecnology, 2007.

KUNZ, E. Educação física: ensino e mudança. 3. ed. Ijuí: Ed. Unijuí, 2012.

KUNZ, E. Transformação didático-pedagógica do esporte. Ijuí: Unijuí, 1994.

LANGER, S. K. Sentimento e forma. Tradução de Ana Maria Goldberger Coelho e J. Guinsburg. São Paulo: Perspectiva, 1980.

LEITE. L. Acreditar na brincadeira, como uma criança que leva o jogo a sério. In: MULTIPLA DANÇA. Festival Internacional de Dança Contemporânea. Múltiplas escritas. Disponível em: < http://multipladanca.webnode.com/programacao/multiplas-escritas/ >. Acesso em: 05 jul. 2014.

LOUPPE, L. Poética da dança contemporânea. Lisboa (Portugal): Orfeu Negro, 2012.

MERLEAU-PONTY, M. O visível e o invisível. São Paulo: Perspectiva, 2007.

MERLEAU-PONTY, M. O olho e o espírito: seguido de A linguagem indireta e as vozes do silêncio e A dúvida de Cézanne. Tradução de Paulo Neves e Maria E. G. G. Pereira. São Paulo: Cosac & Naify, 2004.

MERLEAU-PONTY, M. Fenomenologia da percepção. Tradução de Carlos A. R. Moura. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

MERLEAU-PONTY, M. Signos. Tradução de Maria E. G. G. Pereira. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

MERLEAU-PONTY, M. O homem e a comunicação: a prosa do mundo. Tradução de Celina Luz. Rio de Janeiro: Edições Bloch, 1974.

MÜLLER, M. J. Merleau-Ponty: acerca da expressão. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2001.

PALMER, E. R. Hermenêutica. Lisboa: Edições 70, 2006.

SARAIVA, M. C. O sentido da dança: arte, símbolo, experiência vivida e representação. Movimento, Porto Alegre, v. 11, n. 3, p. 219-242, set./dez., 2005.

TIBURI, M; ROCHA, T. Diálogo/dança. São Paulo: Editora Senac, 2012.

VALÉRY, P. Filosofia da Dança. Tradução de Charles Feitosa. O Percevejo Online, v. 03, n. 02, ago./dez., 2011.

VALÉRY, P. Variedades. São Paulo: Iluminuras, 2007.

Endereço: http://www.motricidades.org/journal/index.php/journal/article/view/2594-6463.2017.v1.n1.p17-28

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.