O Significado da Prática do Método Pilates Para as Praticantes

Por: Deise Aparecida de Almeida Pires Oliveira, Jéssica Nayara Ribeiro Freirias de Oliveira, Júlio Alberto Agante Fernandes, Laís Campos de Oliveira, Paula Roldão da Silva, Raphael Gonçalves de Oliveira e Rodrigo Franco de Oliveira.

Revista Brasileira de Ciência & Movimento - v.23 - n.3 - 2015

Send to Kindle


Resumo

Foi objetivo do presente estudo verificar as características de mulheres praticantes de Pilates e a opinião destas, quanto a particularidades do método. A pesquisa caracterizou-se como não experimental e descritiva, sendo realizada em 10 diferentes estabelecimentos, de três cidades do norte do Paraná, com 45 mulheres, na faixa etária entre 14 e 73 anos (34,5±10,60), praticantes de Pilates a no mínimo seis meses. Uma entrevista semiestruturada com perguntas abertas e fechadas foi realizada. Para análise foram criadas categorias, de forma a agrupar as respostas por afinidade. Foi possível observar que a maioria das praticantes, procuraram a técnica por apresentarem condições patológicas (40%), e encontraram no método tranquilidade, prazer e identificação (42,23%). Aproximadamente 98% declararam não pensar em parar de praticar Pilates, por perceberem mudanças corporais ao longo do tempo. A maior parte, relatou conseguir realizar os movimentos com contração dos estabilizadores da coluna (84,44%), correta respiração (91,11%), com concentração (88,88%), além de realizar os movimentos de forma precisa, controlada e com fluidez (91,11%). Concluiu-se que o método Pilates, tem sido procurado principalmente em casos de reabilitação e possibilita às praticantes, prazer e tranquilidade, não oferecendo dificuldades para o aprendizado dos seis princípios básicos.

Endereço: https://portalrevistas.ucb.br/index.php/RBCM/article/view/5050

Ver Arquivo (PDF)

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.