O Tempo de Permanência em Programa Comunitário de Atividade Física Não Ultrapassa Dois Anos

Por: Glauber Rocha Monteiro e .

Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano - v.16 - n.6 - 2014

Send to Kindle


Resumo

O objetivo do estudo foi estimar o tempo de permanência de participantes em um Programa Comunitário de Atividade Física (PCAF). Trata-se de uma coorte retrospectiva em que foi estimada a permanência de 727 participantes (55,16+11,78 anos) estratificados em três grupamentos etários (Grupo 1: 18 a 35 anos; Grupo 2: 36 a 59 anos; Grupo 3: acima dos 60 anos) de um PCAF através da observação às avaliações realizadas pelo programa no período de 26,5 meses. Aplicou-se a Análise de Sobrevivência pelo método de Kaplan Meier para analisar o tempo de permanência dos participantes e Log-Rank para estimar a permanência em relação às faixas etárias consideradas no estudo. Utilizou-se nível de significância de 5% em todas as análises. A média do tempo de permanência dos participantes foi de 16+7.9 meses. Dos 727 participantes somente seis (0,08%) permaneceram durante toda a coorte. A maior desistência (68%) foi percebida no primeiro ano do PCAF. Quando observados os grupamentos etários verificou-se diferença estatisticamente significativa (p=0,025) entre o tempo de permanência dos mesmos, sendo que os indivíduos do Grupo 1, com média de permanência de 12,4± 6,2 meses, não permaneceram após o 20º mês no programa e a permanência para os outros dois grupos foi de 16±7,9 meses. O tempo máximo de permanência dos participantes no programa foi de aproximadamente dois anos, com desistência de maioria dos participantes até o primeiro ano e maior permanência dos sujeitos adultos e idosos.

Endereço: https://periodicos.ufsc.br/index.php/rbcdh/article/view/1980-0037.2014v16n6p608

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.