O Tempo Livre do Trabalhador Sob Controle: Comparação Entre o Serviço de Recreação Operária (s. R. O.) e a Comunidade Nacional-socialista Força Pela Alegria (kdf)

Por: Elizabeth Süssekind e Marcus Vinícius Macri Rodrigues.

FuLia - v.3 - n.2 - 2018

Send to Kindle


Resumo

O objetivo deste artigo é analisar, sob uma perspectiva comparativa, o primeiro ano de atividade do Serviço de Recreação Operária (S. R. O.), criado no final do ano de 1943, durante a ditadura de Getúlio Vargas, como órgão destinado a promover o lazer e a cultura do operário sindicalizado. Buscaremos contemplar a preocupação do governo Vargas com o tempo livre do operariado brasileiro, dentro do contexto do final do Estado Novo, utilizando matérias publicadas em periódicos, especialmente no jornal A Noite. Contraporemos a política de Vargas à discussão sobre o tempo livre do trabalhador na Alemanha, antes e durante o regime nazista, especialmente com relação às atividades desenvolvidas pela Comunidade Nacional-Socialista Força pela Alegria KdF, que atuou durante o governo nazista (1933-1945).

Palavras-chave


Getúlio Vargas; Nazismo; Lazer; História Comparada; Classe Operária.

Texto completo:

PDF

Referências

Referências

A MANHÃ. Rio de Janeiro, 25 set. 1943, p. 10.

A NOITE. Rio de Janeiro, 31 dez. 1943, p. 9.

A NOITE. Rio de Janeiro, 10 fev. 1944, p. 16.

A NOITE. Rio de Janeiro, 24 fev. 1944, p. 2.

A NOITE. Rio de Janeiro, 28 abr. 1944.

A NOITE. Rio de Janeiro, 18 jul. 1944, p. 12.

A NOITE. Rio de Janeiro, 30 ago. 1944, p. 11.

A NOITE. Rio de Janeiro, 19 set. 1944, p. 7.

A NOITE. Rio de Janeiro, 22 set. 1944, p. 2.

A NOITE. Rio de Janeiro, 15 fev.1945, p. 10.

BRASIL. Decreto-lei nº 4298, maio 1942. Disponível em: . Acesso em: 10 nov. 2017.

BRASIL. Ministério do Trabalho Indústria e Comércio. Portaria n. 18, 19 abr. 1943. Diário Oficial da União, 24 abr. 1943. Seção I.

BRASIL. Ministério do Trabalho Indústria e Comércio. Portaria n. 68, 06 dez. 1943. Diário Oficial da União, 08 dez. 1943, p. 18038.

BRASIL. Ministério do Trabalho Indústria e Comércio. Portaria n. 71, 23 dez. 1944. Diário Oficial da União, 23 dez. 1943. Seção I.

BRETAS, Ângela. Serviço de Recreação Operária: a singularidade de uma experiência (1943- 1945). In: BRETAS, Ângela ; Alves Júnior, E. de D.; Melo, V. A. (org.). Lazer e cidade: reflexões sobre o Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Shape, 2008, p. 43-71.

CORNELSEN, Elcio. O lazer sob o jugo totalitário. I Congresso Brasileiro de Estudos do Lazer: o Lazer em debate. Coletânea. Belo Horizonte: EEFFTO/UFMG, 2014, p. 270-273.

CORRÊA, Aline Amoêdo. A construção da modernidade e o controle do não-trabalho na sociedade brasileira: uma análise comparada do Serviço de Recreação Operária (S. R. O.) e o Serviço Social do Comércio (SESC). In: XIII ENCONTRO DE HISTÓRICA ANPUH-RIO, 2008, Rio de Janeiro. Anais eletrônicos. Disponível em: .

DOU, 13 set. 1944, p. 15902, seção I.

FERREIRA, Marieta de Morais. Noite, A. In: ABREU, Alzira Alves de. Dicionário histórico-biográfico da Primeira República. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2009. Disponível em: . Acesso em: 19 nov. 2017.

FEREIRA, Marieta de Morais. Noite, A. In: ABREU, Alzira Alves de. Dicionário histórico-biográfico da Primeira República. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2009. Disponível em: . Acesso em: 19 nov. 2017.

GIESECKE, Hermann. Arbeiterfreizeit als sozialpolitisches Problem. In: GIESECKE, Hermann. Leben nach der Arbeit: Ursprünge und Perspektive der Freizeitpädagogik. München: Juventa-Verlag, 1983, p. 26-33.

KOCKA, Jürgen. Comparison and beyond. History and Theory, v. 42, n. 1, p. 39-44, fev., 2003. Tradução de Maria Elisa da Cunha Bustamante.

LUCA, Tânia Regina de. História dos, nos e por meio dos periódicos. In: PINSKY, Carla Bassanezi; et al. (org.). Fontes Históricas. São Paulo: Contexto, 2005, p. 111-153.

PEIXOTO, Elza. O serviço de recreação operária e o projeto de conformação da classe operária no Brasil. Pro-Posições, v. 19, n. 1, p. 115-140, jan.-abr. 2008.

SANTOS, Ângela Bretas Gomes dos. “Nem só de pão vive o homem”: criação e funcionamento do Serviço de Recreação Operária (1943-1945). Tese (Doutorado). Faculdade de Educação, Universidade Estadual do Rio de Janeiro, 2007.

SCHNEIDER, Claudia. Die NS-Gemeinschaft, “Kraft durch Freude”, 02 nov. 2004. Disponível em: . Acesso em: 21 fev. 2018.

Endereço: http://www.periodicos.letras.ufmg.br/index.php/fulia/article/view/13559

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.