O Trato com o Conhecimento da Capoeira: Relato de Experiência do 1º Festival de Cultura Corporal do Colégio Estadual Marcílio Dias - Salvador (ba)

Por: Jéssica Reis da Luz, , Márcia Lúcia dos Santos, Regina Sandra Marchesi e Victor de Jesus R. Rocha.

XX Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte e VII CONICE - CONBRACE

Send to Kindle


Resumo


O presente trabalho é um relato de experiência do 1º Festival de Cultural Corporal do Colégio Estadual Marcílio Dias (CEMD), localizado em na cidade de Salvador, Bahia. A unidade escolar atua com as seguintes modalidades de ensino: Ensino Fundamental II, Ensino Médio (diurno) e Educação de Jovens e Adultos (noturno), esta têm em média 645 estudantes, dos quais 545 estão interligados as intervenções pedagógicas do Subprojeto Educação Física do Programa Institucional de bolsas e iniciação à docência da Universidade Federal da Bahia (PIBID- UFBA). Nosso recorte para este trabalho é o trato com o conhecimento da Capoeira, uma oficina que sistematizamos tendo como conteúdos: a sua historicidade, musicalidade e movimentos. A oficina aconteceu no dia 01 de Dezembro de 2016, no turno matutino, e contou a participação de vinte estudantes e dois bolsistas ministrantes. Nosso objetivo geral foi de proporcionar a vivência da capoeira enquanto elemento da cultura corporal, localizando histórica, social e culturalmente no contexto da realidade brasileira, desta forma, possibilitando aos alunos vivenciar as diversas possibilidades do trato com o conhecimento da capoeira e suas manifestações culturais. Utilizamos como metodologia, primeiramente, a contextualização histórica da capoeira, fazendo entender a contribuição de africanos e afro brasileiros na constituição de nossa sociedade no âmbito, cultural, social e político. Em seguida, foram ministradas dinâmicas onde tratamos aspectos da musicalidade (instrumentos, músicas, cânticos e palmas) e com os movimentos básicos da capoeira (ginga, “au” e primeira sequência da capoeira regional) e finalizamos com a roda de capoeira, a fim de observar a apreensão dos conteúdos trabalhados. Ao concluirmos as atividades, percebemos que os estudantes foram capazes de apreender o contexto histórico da Capoeira e realizar catarses sobre como negros e negras eram trados de forma subsumida antes que a capoeira tornasse respeitada no Brasil e praticar, de forma satisfatória os movimentos, o toque dos atabaques, pandeiros e cânticos. Enfim, esta experiência nos coloca a importância do planejamento e problematizações na iniciação à docência, para realizarmos novas generalizações e proposições no espaço escolar. Assim, o subprojeto PIBID Educação Física, defende uma formação integral para nós bolsistas e estudantes da unidade escolar.
 

Endereço: http://congressos.cbce.org.br/

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.