O Trato com o Conhecimento e a Formação Profissional nos Cursos de Educação Física de Pernambuco: Realidade e Possibilidades de Contribuição Para a Teoria Crítica no Campo da Educação Física Escolar

Por: Áurea Augusta Rodrigues.

58 Reunião Anual da SBPC

Send to Kindle


INTRODUÇÃO:

O presente estudo insere-se no grupo de pesquisa GEPEFE/ LEPEL/UFPE e parte da problematização da formação de professores e do trato com o conhecimento, considera estudos anteriores da década de 80 e 90 que apontam como problema na formação a dicotomia teoria e prática; a formação a-científica, a-histórica, a-política e a-crítica. Especificamente delimitamos a problemática da consistente base teórica considerando que os estudos desenvolvidos por TAFFAREL (1993), ESCOBAR (1997), CESÁRIO (2000), PAIVA (2002), ALMEIDA (2005), SANTOS JR (2005), demonstram que nas últimas décadas temos produções teóricas as quais apontam o desenvolvimento de uma teoria crítica que vem contribuindo para o desenvolvimento científico e para o trato das problemáticas significativas do campo da Educação Física. Diante destas constatações nos propomos identificar no processo de formação de professores de Educação Física quais as contribuições que as Universidades Públicas do Estado de Pernambuco vem trazendo para a construção da teoria crítica, numa perspectiva histórico, social, científica, e contribuir com o debate sobre reformulação curricular em desenvolvimento nos 595 cursos de Educação Física no Brasil.


 METODOLOGIA:

A pesquisa é de natureza qualitativa descritiva, sob a técnica de análise de conteúdo e delimita como objeto de análise as monografias de conclusão de curso das Universidades Públicas do Estado de Pernambuco, nos cursos de formação de professores de Educação Física, no período de 1995 a 2005, em especial as que tratam da temática Educação Física escolar. Os dados estão sistematizados em tabelas. A análise considerou as relações entre o empírico e o acúmulo teórico, as relações do singular com o geral.


RESULTADOS:

Os dados foram levantados a partir do banco de dados sistematizados nos estudos de Paiva (2002), no período 1995 a 2001, e complementado por 583 monografias, concluídas no período de 2002 a 2005, totalizando 958 monografias; desse total, destacamos as que tratam da temática educação física escolar (117 monografias). Do resumo analítico do estudo de Paiva (2002) constatamos que nos cursos de formação há indicadores de confusão teórica, ecletismo, falta de consistência na base teórica metodológica e ausência de orientação metodológica - científica com o trato do conhecimento. Do recorte feito à temática educação física escolar, as monografias foram analisadas a partir de quatro critérios: abordagens epistemológicas, problemáticas investigadas, referenciais teóricos e proposições apontadas. Constatamos que 48,27% das monografias utilizam a abordagem crítico-dialética, e que 50,79% são voltadas para a problemática do trato com o conhecimento, com predominância dos conteúdos da cultura corporal.


 CONCLUSÕES:


Dos dados levantados podemos concluir que está havendo um crescimento significativo de monografias utilizando a abordagem epistemológica crítico - dialética, o que pode está indicando também que nas Universidades Públicas do Estado de Pernambuco poderá está ocorrendo um crescimento da teoria crítica, ou seja, estão sendo investigadas problemáticas significativas da prática com referencias teóricas críticas e com proposições superadoras. O balanço crítico da produção do conhecimento expresso nas monografias de conclusão dos cursos de educação física nos permite indicar que se faz imprescindível o desenvolvimento de uma consistente base teórica na formação acadêmica, condições objetivas de pesquisa integrada com o ensino e financiamento adequado para as investigações na universidade Pública. Indicamos também a necessidade da reestruturação curricular para garantir a consistente base teórica.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.