O Uso de Esteroides Anabolizantes em Praticantes de Atividades Físicas: Um Estudo de Caso das Análises Fisiológicas e Metabólicas nas Academias da Cidade de Manaus-AM

Por: Vanderlan Santos Mota.

95 páginas. 2010 16/04/2010

Send to Kindle


Resumo

Estudos recentes em diferentes países têm apontado o aumento do consumo de esteroides anabolizantes entre praticantes de atividades físicas, e os danos à saúde causados pelo seu uso indiscriminado. No Brasil, estudos sobre o uso de anabolizantes são escassos e, neste estudo, buscou-se considerações significativas para compor referencial teórico sobre o tema e alerta aos usuários desses produtos. Examinou-se a percepção de risco à saúde, associada ao consumo de anabolizantes entre praticantes de atividades físicas nas academias da cidade de Manaus-AM. Para tanto, procedeu a coleta de dados qualitativos e quantitativos, tais como etnografia, entrevistas semi - estruturadas e grupo focal com usuários de anabolizantes, utilizando-se métodos analíticos aplicados na descrição de cada etapa dos experimentos, compreenderam, além das análises laboratoriais de urina, a análise de cromatografia e espectrometria, por meio de métodos estatísticos, analisando o qui-quadrado do resultado para sua validação. Os dados produzidos descreveram as principais substâncias utilizadas e os padrões de uso, entre praticantes de atividades físicas na cidade de Manaus apontando evidências preponderantes ao sexo masculino, como maior consumidor de alimentos substânciais ao organismo, dentre elas: Cálcio, Grão, Cobre, Zinco, Ferro, Manganês, Vitaminas B1, A e C, e Líquidos; recai-se a substância de Carboidratos, Frutas e Óleo e Gordura mais para o consumo do sexo feminino. Nas análises físico-químicas das urinas encontramos dezoito amostras positivas para substâncias proibidas; dessas, doze encontravam-se nos resultados do sexo masculino. Dentre as substâncias temos a de maior evidência de pH, a Metiltestosterona e a THC, Testosterona e DHEA, causadoras de efeitos patológicos no metabolismo humano. Os resultados nos fazem analisar que há ausência de cuidados reais ao corpo orgânico, pois os entrevistados são cientes dos males que tais substâncias podem ocasionar. Mostra-se, assim, o desejo do corpo físico ideal aos padrões impostos na sociedade, a isso sobrepõem ao risco de danosos efeitos colaterais quanto ao mau uso dessas substâncias. Considera-se que se deve promover mais a prevenção e a orientação com relação ao uso de esteróides anabolizantes junto a essa população. Este estudo pretendeu visar bem mais à educação dos usuários de esteroides anabólicos e dos usuários em potencial, procurando informar os envolvidos com o esporte e a prática desportiva, pois mesmo com estudos relacionados a isso ainda se carece de prevenção.

Endereço: http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/4501

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.