O Uso da Forma de Retroalimentação em Aulas de Natação

Por: Jefferson Thadeu Canfield e S. T. C. Kroth.

VII Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

Para a aplicação das variáveis de aprendizagem motora na intervenção pedagógica delineamos uma pesquisa descritiva para identificar como professores de Escolas de Natação de Santa Maria, RS utilizam a forma (informar, reforçar ou motivar) de retroalimentação no ensino dos quatro estilos em natação. Como referencial teórico básico utilizou-se Magill(1984) e Schmidt (1993). Participaram da amostra intencional 15 professores das três Escolas de Natação de Santa Maria. Foram observadas três aulas de cada um dos sujeitos da amostra. Cada um dos sujeitos foi submetido a uma entrevista para identificar o conhecimento que possuíam sobre a variável retroalimentação. Os resultados indicam que a maior incidência do uso da retroalimentação ocorre com a intenção de informar (58%), seguido de motivar e reforçar (13.5%), após aparece o reforço (9.1%),na seqüência vêm a informação e o reforço (8.6%), seguido da motivação (5.9%), após a informação com a motivação (2.2%), e finalmente as três formas juntas (2.2%). Verificou-se também que somente em 26.6% dos professores (quatro) houve concordância entre as afirmações da entrevista e o resultado das observações, levando-nos a perceber inclusive, a superficialidade do conhecimento. Sobre isso indaga Nóvoa (1991) "Será que os professores dominam a prática e o conhecimento especializado ao nível da educação e do ensino?". Corroboram também colocações de Demo (1995) quando este aborda que a educação não é somente ensino, treinamento ou instrução, mas formação, saber pensar, aprender a aprender para intervir e inovar.

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.