O Valor de Uma Intervenção da Psicologia Escolar/educacional e Esportiva, na Vida Existencial do Adolescente com Transtorno de Conduta Social, Sob o Ponto de Vista Moral

Por: Janaina de Souza Marinho Teles Codea.

299 páginas. 2003

Send to Kindle


Resumo

As atuais propostas da psicologia, em geral, e da psicologia escolar/educacional e esportiva, em específico, que intervêm junto ao adolescente com transtorno de conduta, não haviam identificado que o mesmo implica em um transtorno de conduta social, sob o ponto de vista moral, o que contribuiu para o surgimento da presente investigação. Nesta perspectiva, a problemática que fomentou tal investigação foi a necessidade de se estabelecer uma proposta educacional de cunho psicológico, que atue com adolescentes que manifestam transtorno de conduta social, sob o ponto de vista moral, como conseqüência do conflito entre a hierarquia de valores morais destes com a de seus responsáveis, familiares e professores. Neste sentido, esta investigação teve por objetivo geral estabelecer uma fundamentação filosófica de natureza fenomenológica e axiológica existencial transubjetiva que seja capaz de servir de referência para uma intervenção positiva do profissional de psicologia escolar/educacional e esportiva, através de atividades físicas. junto ao adolescente com transtorno de conduta social, sob o ponto de vista moral, decorrente do conflito entre a hierarquia de valores deste com a de seus responsáveis familiares e professores. Isto foi feito a partir de objetivos específicos relacionados com a compreensão axiológica e fenomenológica do adolescente com transtorno de conduta social, sob o ponto de vista moral. que contribuíssem para ampliar tal fundamentação, e concorressem para a adequação ou ordenação axiológica destes elementos à atividade física. A fundamentação teórica utilizada para a consecução dos objetivos específicos baseou-se no pensamento dos autores Atkinson, Atkinson, Smith, Bem e Nolen – Hoeksema ( 2002), Ballone ( 2002), Baptista, M., Baptista, A. e Dias R. (2001), Beresford (1991, 1994 e 1999), Bee e Mitchell (1984), Castro (2001), ChaIita (2001), De Araújo e De Araújo (2000), Erickson (1987), Ferrater-Mora (1981), Freitas (2002), Heidegger (1999, 2001 e 2002), Holmes (2001), Kaplan e Sadock (1990), Kohlberg (1992), Levy (2001), Merleau-Ponty (1999), Peixoto (2001), Piaget (1994), Puig (1999), Ortega y Gasset (1947), Reale (1988 e 2002), Rappaport. Fiori e Davis (1982), Seybold (1980), Sobrinho e Cunha (1999), e Tiba (2001). A metodologia adotada teve como tipologia uma dissertação argumentativa, ou seja, um estudo de natureza teórica do tipo bibliográfico, e descritivo de análise documental. Como estratégia metodológica de operacionalização, utilizou-se o método fenomenológico de Husserl (1990), preservando as etapas da descrição e da redução eidética, e substituindo a reflexão fenomenológica, pela reflexão ontognoseológica ou ordenação axiológica proposta por Reale (1988). Concluiu-se que, uma fundamentação filosófica de natureza fenomenológica e axiológica existencial transubjetiva mostrouse adequada e suficiente para servir de referência para uma intervenção positiva do profissional de psicologia escolar/educacional e esportiva, através de atividades físicas, junto ao adolescente com transtorno de conduta social, sob o ponto de vista moral. Por último, se evidencia que a presente investigação se encontra inserida no contexto do eixo temático Enfoque Sócio-Histórico da Motricidade Humana, na área temática Dimensões Filosóficas e sociais da Motricidade Humana. e na linha de pesquisa Valores Humanos na Corporeidade e na Motricidade

Endereço: http://www.nuteses.temp.ufu.br/tde_busca/processaPesquisa.php?pesqExecutada=2&id=2315&listaDetalhes%5B%5D=2315&processar=Processar

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.