Ocorrência de Injúrias Orofaciais em Praticantes de Esportes de Luta

Por: Alessandro Leite Cavalcanti, Alidianne Fábia Cabral Xavier, Amanda Katarinny Goes Gonzaga, Clara Hermínia Silva Dias, Fábio Gomes dos Santos e Larissa Rangel Peixoto.

Pesquisa Brasileira em Odontopediatria e Clínica Integrada - v.12 - n.2 - 2012

Send to Kindle


Resumo

Objetivo: Analisar a ocorrência de lesões orofaciais em praticantes de esportes de luta. Método: Realizou-se um estudo transversal, descritivo-analítico, com abordagem indutiva e técnica de pesquisa a observação direta extensiva. A amostra do tipo não probabilística foi composta por 85 praticantes de esportes de luta matriculados em academias de Campina Grande-PB. Os dados foram coletados mediante a aplicação de um questionário composto por perguntas abertas e fechadas, dicotômicas e de múltipla escolha. As variáveis analisadas foram: sexo, idade, número e tipo de esporte praticado, importância e uso do protetor bucal, tipo de protetor bucal (pré-fabricado, termoplástico ou confeccionado pelo cirurgião-dentista), ocorrência de lesão associada à prática esportiva, região acometida e injúria na cavidade bucal. Os dados foram apresentados por meio da estatística descritiva. Para a análise bivariada utilizou-se os testes Exato de Fisher e Qui-quadrado (p<0,05%). Resultados: A maioria dos atletas eram homens (76,5%), sendo a média de idade de 27,4 anos (±8,7). Quanto ao número de esportes, observou-se que a maioria fazia um único esporte de luta (90,6%). No que concerne ao tipo de esporte, verificou-se um predomínio do boxe (46,2%), seguido do Jiu-Jitsu (25,8%). A quase totalidade dos indivíduos (95,3%) afirmou conhecer a importância dos protetores bucais, porém apenas 41,7% relataram utilizá-lo, durante a prática esportiva existindo diferença estatisticamente significante entre o uso e o sexo do atleta (P=0,023). O tipo de protetor bucal mais utilizado foi o termoplástico (51,4%). Com relação à ocorrência de lesões nas distintas regiões do corpo, 43,5% afirmaram ter sofrido injúrias, existindo associação entre o sexo e a presença de lesão (P=0,002). Lesões na cavidade bucal foram reportadas por 16,5% dos praticantes, sendo todos do sexo masculino, existindo, portanto, associação estatisticamente significante entre o sexo e a presença de lesões na cavidade bucal (P=0,016). Conclusão: Há um predomínio do sexo masculino entre os atletas de esportes de luta, porém nem todos fazem uso dos protetores bucais durante a prática esportiva, apesar da alta ocorrência de injúrias nas regiões da cabeça e face. As lesões na cavidade bucal apresentaram uma baixa frequência nesses desportistas.

Endereço: http://revista.uepb.edu.br/index.php/pboci/article/viewFile/1595/836

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.